COTAÇÃO DE 17/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,9420

VENDA: R$4,9430

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,0400

VENDA: R$5,1520

EURO

COMPRA: R$5,2307

VENDA: R$5,2334

OURO NY

U$1.814,77

OURO BM&F (g)

R$290,29 (g)

BOVESPA

+0,51

POUPANÇA

0,7025%

OFERECIMENTO

Agronegócio

Nutrição adequada reduz perdas nas lavouras de feijão

COMPARTILHE

Em Minas, para a safra 2021/22, a previsão é colher 532,6 mil t de feijão, volume 0,6% maior | Crédito: codevasf/ divulgação

A suplementação nutricional das lavouras de feijão é considerada essencial para uma boa produção na safra. Por ser uma cultura de ciclo rápido, os cuidados devem ocorrer de maneira correta e no tempo certo. A nutrição adequada faz com que a planta se torne mais tolerante ao clima e às doenças e pragas, resultando em menores perdas, melhor produtividade e maior qualidade dos grãos. 

De acordo com o gerente-técnico especializado em grãos da Alltech Crop Science, o engenheiro agrônomo Guilherme Bavia, o feijão é uma alternativa interessante para os produtores de grãos. Podendo ser cultivado em três safras, o grão é também usado como opção para a rotação de culturas e pode render bons resultados caso as lavouras sejam bem acompanhadas. 

PUBLICIDADE




Na primeira safra, que concentra o maior volume de produção, os desafios são grandes, uma vez que o período é mais chuvoso e a umidade maior, contribuindo para o aparecimento de doenças e pragas.  Para reduzir os problemas, a indicação é cuidar do solo e também da parte nutricional das lavouras. 

“A cultura do feijão se torna interessante por ter ciclo curto, o que possibilita o plantio em três ciclos, permitindo que o produtor não abra mão de outros grãos na mesma safra. Por isso, a suplementação nutricional da lavoura, usando, principalmente, compostos ricos em aminoácidos e polissacarídeos, é importante”, explica o especialista.

Ainda conforme Bavia, o manejo nutricional ajuda a planta a ter condições de superar os desafios como a alta sensibilidade ao estresse hídrico ou térmico. Ele explica que as altas temperaturas e a umidade elevada ajudam na proliferação de doenças e pragas, o que pode gerar o abortamento das vagens. 

“Ao fornecer os nutrientes e compostos orgânicos, como os aminoácidos de alto poder biológico, aumenta-se a atividade do sistema antioxidante, que elimina o estresse e deixa a planta mais tolerante às adversidades do meio e mais tolerante às doenças. Com a nutrição correta, a cultura fica mais resistente, ativa e melhora a performance, reduzindo as perdas e gerando maior produtividade”, destaca.

Otimização dos insumos

PUBLICIDADE




O manejo correto permite também que os insumos aplicados sejam melhor utilizados pelas plantas. Isto favorece a produtividade e traz melhor rendimento financeiro para o produtor. 

Um dos produtos do portfólio da Alltech Crop Science que contribui para as estratégias de manejo fisiológico é o Agro-Mos, uma solução rica em aminoácidos, polissacarídeos e nutrientes específicos que ajudam a planta a expressar seu máximo potencial produtivo, auxiliando no equilíbrio nutricional, contribuindo para a ativação da resistência natural das plantas e melhorando a sanidade das folhas.

“O equilíbrio nutricional também aumenta a sanidade das folhas verdes e as deixa ativas por mais tempo, gerando maior produtividade, reduzindo os abortamentos e a manifestação de doenças”.

A aplicação do produto é feita através de pulverização e o indicado é que cada fase da lavoura seja monitorada e buscados os cuidados necessários. 

“Trabalhamos com várias tecnologias direcionadas para cada fase do feijão. A cada fase a planta tem necessidade de nutrientes e cuidados determinados, por isso, é importante buscar soluções para cada ciclo. Os cuidados devem ser adotados desde a preparação do solo e a geminação da lavoura. Quanto mais cedo a suplementação ocorrer, mais protegida e tolerante a lavoura estará”, afirma.

Minas Gerais é um importante estado produtor de feijão. Na safra 2020/21, a produção total foi de 522,1 mil toneladas, 6% a menos. Na primeira safra de feijão, a produção cresceu 15,6%, com a colheita de 224,4 mil toneladas.

Para a safra 2021/22, a previsão é colher 532,6 mil toneladas do grão, volume 0,6% superior.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!