Crédito: Liliane Bello

Unir o produtor que tem pequenos estoques excedentes e compradores que precisam de pouca quantidade de determinados produtos agrícolas é a missão da plataforma Yby Online. A ideia de juntar essas duas pontas, que, muitas vezes, têm dificuldades para se encontrarem, nasceu para atender commodities como café e eucalipto, mas viu na pandemia uma nova janela de oportunidades: as hortaliças.

De acordo com o sócio-fundador da Yby Online, Charbel Spinelli Tauil, a ideia surgiu quando o seu sócio passeava pela Zona da Mata mineira e via os excedentes de café e eucalipto sendo mal aproveitados nas fazendas da região.

“O excedente que não era vendido acabava sendo aproveitado na própria fazenda, perdendo valor. Foi ali que surgiu a ideia da plataforma em que o produtor pudesse lançar o produto dele de forma gratuita. No início era quase uma landing page. Levei algumas ideias do varejo, como filtros usados em modelos de negócios de aplicativos de comida e encontros. Implantamos, por exemplo, a geolocalização, se o produtor exporta ou não, se o produto é orgânico. Também somamos a oportunidade de o comprador lançar uma oferta”, conta.

“Quando veio a pandemia, percebemos que as feiras pararam, e esse tipo de produto é justamente o que é feito pelo pequeno produtor. Fizemos campanha de hortaliças, começamos a ter uma movimentação de usuários nesse fluxo e o interesse dos restaurantes de comprar do local. Subimos uma espécie de ‘cooperativa on-line’, uma espécie de oferta em grupo. Diversos produtores de uma região fazendo uma oferta única”, relembra Tauil.

LGPD – A maior preocupação da plataforma é garantir a proteção dos dados dos usuários da base. Todo o desenvolvimento da solução foi realizado já antecipando as métricas e obrigações impostas pela Lei Geração de Proteção de Dados (LGPD). A monetização da plataforma se dá pela área premium da ferramenta, que disponibiliza outros filtros e informações de mercado exclusivos. Nada é cobrado pela intermediação entre produtores e compradores.

Em novembro, será lançado o curso de gestão para o agronegócio. Será uma série de materiais e vídeos para auxiliar as pessoas nos processos e técnicas mais rápidas e eficazes de compra e venda. “Vimos que o setor está evoluindo muito tecnologicamente, mas a gestão de pessoas ainda deixa a desejar. Daí a necessidade de contribuir com esses conteúdos ligados a finanças, vendas, entre outros temas”, pontua o sócio-fundador da Yby Online.

A plataforma, que consumiu o investimento de R$ 40 mil, já tem clientes na região Sul do Brasil e nos estados da Bahia, Pará e Rio Grande do Norte, além de Minas Gerais. O próximo passo é a intermediação de modais de transporte para esses pequenos volumes negociados. A previsão é de que, no fim do ano, já sejam cerca de 10 mil usuários ativos. E, para 2021, a meta é ficar entre 300 mil e 600 mil usuários.