COTAÇÃO DE 02-12-2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6600

VENDA: R$5,6600

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8130

EURO

COMPRA: R$6,3753

VENDA: R$6,3783

OURO NY

U$1.768,55

OURO BM&F (g)

R$319,92 (g)

BOVESPA

0,4902

POUPANÇA

+3,66%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Agronegócio
Quilo do frango vivo era negociado por R$ 4,15 na última terça-feira em Minas Gerais, o que representa alta de 22% | Crédito: Ueslei Marcelino/Reuters

O aumento expressivo dos preços das carnes suínas e bovinas tem provocado a migração de consumo para proteínas com valores mais acessíveis, como o frango, por exemplo. Com a demanda doméstica e exportações elevadas, os preços do frango vivo também foram alavancados e atingiram patamares recordes em Minas Gerais.

No fechamento do dia 8 de setembro, o quilo do frango vivo foi negociado a R$ 4,15, o que representa uma alta de 22% sobre o valor praticado no mesmo período do ano passado.

PUBLICIDADE

Apesar da elevação, os avicultores estão trabalhando com margens de lucro reduzidas, uma vez que os custos com a alimentação das aves também foram alavancados pelo encarecimento da soja e do milho.

De acordo com o analista de mercado da consultoria Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o preços do frango vem subindo de forma significativa. No fechamento da última semana, a cotação em Minas Gerais, estava variando de R$ 3,90 a R$ 4,00, valor que, segundo representantes do setor, já subiu para R$ 4,15 no dia 8 de setembro.

Utilizando o valor médio de R$ 4,15 pelo quilo do frango vivo, registrado pela Avimig, na comparação com o mesmo período do ano passado, o frango vivo já acumula alta de 22%, uma vez que em setembro de 2019 o quilo estava em torno de R$ 3,40. No acumulado do ano, a elevação é de 18,57 e no último mês de 6,41%.

“Minas Gerais vem registrando preços recordes para o frango vivo. Essa alta foi puxada pela demanda maior no mercado doméstico e nas exportações. Com elevações significativas nos preços dos bovinos e suínos, o consumidor migrou para proteínas mais acessíveis e o frango é uma opção muito viável”, disse Iglesias. 

Competitividade – A coordenadora da assessoria técnica da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Aline Veloso, reforça que a demanda elevada tem estimulado os preços pagos pelo frango vivo, uma vez que as demais carnes, em função do aumento significativo das exportações, principalmente para a China, têm encarecido os produtos no mercado interno.

“Esse cenário de elevação dos preços do frango vivo se deve à competitividade da proteína no mercado doméstico frente às carnes de bovinos e de suínos que estão com os embarques aquecidos”, explicou Aline.

Os embarques de carne de frango seguem aquecidos em relação ao volume, que acumulam alta de 24,2% em volume, 63,2 mil toneladas, exportadas de janeiro a agosto de 2020, frente a igual período do ano anterior. Porém, em receita, US$ 102,3 milhões, foi registrada queda de 17,1%.

Custo de produção aperta as margens de lucro

Apesar da alta verificada nos preços do frango vivo, a atividade está com as margens de lucro bem ajustadas e, dependendo do tipo de produção, o avicultor está registrando prejuízos. No sistema integrado, devido aos altos volumes de compras de insumos, o custo com a alimentação acaba sendo mais competitivo do que nos criadores independentes.

A valorização da soja e do milho é a principal justificativa para a redução dos ganhos, já que os insumos são os principais da atividade e estão com os embarques crescentes. O preço da soja passou de R$ 78, em agosto de 2019, para R$ 115 no fechamento do mesmo mês em 2020. Já o milho, no mesmo período, subiu de R$ 30 para R$ 45, por saca de 60 quilos.

“O produtor não está registrando ganhos altos porque os preços recebidos e os custos estão bem ajustados. Em algumas localidades, os produtores estão estrangulados e a viabilidade da produção é delicada”, disse coordenadora da assessoria técnica da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), Aline Veloso.

Exportações brasileiras crescem 11,3% em agosto

As exportações brasileiras de carne de frango (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) apresentaram alta de 11,3% no mês de agosto, alcançando 362,4 mil toneladas, informa a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). No ano passado, foram exportadas 325,7 mil toneladas no mesmo período.

Em receita, houve decréscimo de 10%, com saldo de US$ 497,8 milhões, contra US$ 553,3 milhões em agosto de 2019.

No acumulado do ano (janeiro a agosto), as exportações totalizaram 2,833 milhões de toneladas, volume 1,8% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, com 2,784 milhões de toneladas. Em receita, houve retração de 11,3%, com total de US$ 4,14 bilhões em 2020, contra US$ 4,66 bilhões em 2019.

“O movimento mensal das exportações foi positivo em praticamente todos os grandes importadores da carne de frango do Brasil. A tendência de alta nas exportações contribui para reduzir os impactos do aumento de custos com o enfrentamento da pandemia e da alta dos grãos”, ressalta o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

Retomando o segundo lugar nas exportações, os embarques para a Arábia Saudita foram incrementados em 24% no mês de agosto na comparação com o mesmo período do ano passado, com total de 46,7 mil toneladas no mês. Outro destaque do Oriente Médio foram os Emirados Árabes Unidos, que aumentaram suas importações também em 24%, chegando a 25,8 mil toneladas no mês.

Seguindo na dianteira entre os principais destinos, a China aumentou suas importações em 46% em agosto em relação ao mesmo mês de 2019, totalizando 54,7 mil toneladas no mês. Ainda na Ásia, as exportações para a Coreia do Sul aumentaram em 25%, com total de 14,2 mil toneladas.

Outro grande mercado consumidor do frango brasileiro, a União Europeia aumentou suas importações em 14% no mês de agosto, totalizando 21,8 mil toneladas.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!