COTAÇÃO DE 26/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,6270

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8030

EURO

COMPRA: R$6,6420

VENDA: R$6,6450

OURO NY

U$1.792,47

OURO BM&F (g)

R$327,87 (g)

BOVESPA

-1,34

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Agronegócio exclusivo

Preço do leite pago ao produtor sobe 1,08% no Estado com oferta menor

COMPARTILHE

A produção de leite diminuiu com o aumento nos custos | Crédito: Divulgação

A oferta limitada e a maior concorrência entre os laticínios contribuíram para que os preços pagos pelo leite em janeiro, referente à produção entregue em dezembro, subissem. A alta, considerada atípica pelo período de safra, chegou a 1,08% frente a dezembro em Minas Gerais.

Em janeiro, o produtor recebeu, na média líquida, R$ 1,36 pelo litro do leite. Em relação a janeiro de 2019, a valorização chegou a 8%. Os dados são do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

PUBLICIDADE

De acordo com os pesquisadores, assim como em Minas Gerais, foi verificada alta nos preços da média Brasil. O levantamento mostra que o produtor recebeu R$ 1,36 por litro de leite na média Brasil líquida, alta de 1,1% frente ao mês anterior e 2,2% acima do observado em janeiro de 2019. Os pesquisadores do Cepea destacam que este é o maior preço real da série histórica do Cepea para o primeiro mês do ano.

Em Minas Gerais, a média líquida ficou 1,08% superior ao valor de R$ 1,35 registrado em dezembro. Em comparação com janeiro de 2019, quando a média líquida praticada era de R$ 1,25, a evolução nos preços foi de 8%.

A elevação dos valores do leite é resultado, segundo os pesquisadores do Cepea, da maior competição entre os laticínios, que precisam garantir a compra de matéria-prima no campo em um cenário de oferta limitada. A menor oferta de leite é considerada atípica para o período, que geralmente é caracterizado pelo aumento da produção principalmente no Sudeste e em Minas Gerais em função da retomada das chuvas e da recuperação das pastagens.

Ao contrário dos anos anteriores, a pesquisa do Cepea mostrou que o Índice de Captação Leiteira (Icap-L) recuou 1,2% de novembro para dezembro na média Brasil. O resultado está atrelado à queda de 7,3% vista no Rio Grande do Sul, à retração de 1,4% no volume captado em Minas Gerais e à redução de 0,5% verificada em Goiás.

O atraso no início das chuvas aliado ao aumento dos custos de produção, principalmente do concentrado utilizado na alimentação do rebanho e que tem entre os componentes o milho e a soja, têm contribuído para a menor produção de leite.

De acordo com os pesquisadores do Cepea, além dos fatores já citados, o aumento expressivo dos preços no mercado do gado de corte, principalmente nos últimos meses de 2019, estimularam o bate de matrizes, o que também prejudicou a produção de leite no último trimestre de 2019. Com isso, a oferta restrita levou a um aumento atípico dos preços do leite.

Ainda segundo o levantamento do Cepea, com a oferta restrita de leite nas fazendas, a tendência é de que os preços sigam firmes ao longo do primeiro trimestre de 2020. Em janeiro, no mercado spot, foi registrada alta de 5% nos preços do leite em Minas Gerais.

Regiões – No pagamento de janeiro, referente à produção entregue em dezembro, foi verificado avanço em todas as regiões produtoras do Estado.

A maior alta foi vista na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), onde o produtor de leite recebeu R$ 1,36 pelo litro de leite, variação positiva de 2,82%. Na região da Zona da Mata, o preço do litro de leite aumentou 2,43%, sendo cotado, na média líquida, a R$ 1,30.

No Triângulo e Alto Paranaíba, o litro foi negociado a R$ 1,38, aumento de 0,34%. No Sul e Sudeste, foi verificada alta de 0,15% no preço do litro de leite, que foi vendido por R$ 1,40. No Rio Doce, o pecuarista recebeu pelo produto, em média, R$ 1,30, alta de 2,5% frente ao mês anterior.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!