COTAÇÃO DO DIA 22/01/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4780

VENDA: R$5,4790

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5070

VENDA: R$5,6470

EURO

COMPRA: R$6,6088

VENDA: R$6,6101

OURO NY

U$1.853,68Pg�

OURO BM&F (g)

R$ (g)

BOVESPA

-0,80

POUPANÇA

0,1159%%

OFERECIMENTO

Mercantil do Brasil - ADS

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Agronegócio
Página Inicial » Agronegócio » Produção de açúcar em Minas deve subir quase 50% nesta safra

Produção de açúcar em Minas deve subir quase 50% nesta safra

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Maior rentabilidade do açúcar frente ao etanol tem favorecido opção de usinas pelo adoçante | Crédito: Emmanuel Foudrot/Reuters

Na safra 2020/21 de cana-de-açúcar, em Minas Gerais, devem ser moídas 72,1 milhões de toneladas, um aumento de 5% frente à safra anterior. Com a queda da demanda pelo etanol, principalmente, em função do Covid-19 e das medidas implantadas para conter o avanço da doença, a produção mineira será mais açucareira que a anterior, uma vez que a demanda internacional e o câmbio estão favorecendo a rentabilidade do produto.

Segundo os dados do 2º Levantamento da Safra 2020/21 de Cana-de-açúcar, divulgado ontem pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção mineira de açúcar será 47,8% maior e a de etanol total 18,2% inferior.

Em Minas Gerais, a área em produção de cana-de-açúcar está 5,1% superior, somando 862,4 mil hectares. A produtividade esperada para o Estado é de 83,6 toneladas de cana por hectare, volume que está praticamente estável, com pequena variação positiva de 0,5% frente ao rendimento observado na safra anterior.

Em relação ao açúcar, a demanda maior no mercado mundial e a desvalorização do real frente ao dólar, o que favorece as exportações, tornaram a rentabilidade melhor para o produto quando comparado com o etanol. Desta forma, a produção mineira deve atingir 4,7 milhões de toneladas, volume 47,8% superior as 3,19 milhões de toneladas produzidas na safra passada. Neste ano, a estimativa é destinar 35,7 milhões de toneladas de cana-de-açúcar para a produção do adoçante, o que está 47,6% maior que o destinado anteriormente.

Já no etanol total, é esperada retração de 18,2% na produção, que foi estimada em 2,93 bilhões de litros. Para a produção do biocombustível, serão esmagadas 36,3 milhões de toneladas de cana, queda de 18,3%.

A produção de etanol anidro deve alcançar 887,3 milhões de litros, 13,2% menor. Queda também é esperada na produção de etanol hidratado. A previsão é de um recuo de 20,2%, com a fabricação de 2,05 bilhões de litros.

Clima seco – De acordo com o presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig), Mário Campos, o levantamento da Conab está condizente às expectativas do setor, porém, devido ao clima seco, existe a chance de a produção ficar entre 69,5 milhões e 70 milhões de toneladas de cana.

“Ressalvo que é possível alcançar as 72,1 milhões de toneladas de cana na safra atual, mas nós estamos enfrentando algumas dificuldades, como o clima seco em muitas regiões. Ainda não temos muita certeza de como a safra irá caminhar, mas trabalhamos com um volume de 69,5 milhões a 70 milhões de toneladas”, disse Campos.

Ainda segundo o representante da Siamig, a colheita da safra mineira já ultrapassou a metade. No acumulado da safra até 1º de agosto, o processamento da cana chegou a 38,7 milhões de toneladas, equivalente a 55,7% da estimativa, um crescimento de 7% sobre o mesmo período da safra 2019/2020.

A produção de açúcar, em Minas Gerais, apresentou aumento de 54% quando comparado com o mesmo período do ano passado, com um volume de 2,47 milhões de toneladas.

A produção de etanol está caindo 12%, totalizando 1,5 bilhão de litros, frente a 1,7 bilhão da safra passada. No acumulado, o mix de produção está mais açucareiro que na safra passada, atingindo 50%, acima dos 36% de 2019. A qualidade da matéria-prima está 4% acima do ano passado, totalizando 133,1 quilos de açúcar por tonelada de cana (ATR/tc).

De acordo com Campos, a queda na produção de etanol está condizente com a demanda, que recuou cerca de 20% em relação ao mesmo período do ano passado. A redução se deve à crise provocada pela pandemia e ao isolamento social. A expectativa é de uma retomada gradual do mercado do etanol, que será puxada pela elevação dos preços da gasolina, o que vai deixar os preços do biocombustível mais acessíveis até o final da safra.

Além disso, com a retomada das atividades econômicas, o uso dos veículos está maior. Outra tendência é a redução do uso do transporte público, devido ao receio de contaminação pelo Covid-19, o que vai estimular o transporte individual.

Cota de importação – Com a queda da demanda, os estoques de etanol estão elevados e a recuperação do mercado é considerada essencial para a saúde financeira do setor. Diante do cenário, o setor sucroalcooleiro de Minas Gerais é contrário à renovação da cota de importação de etanol dos Estados Unidos sem taxação. A cota de 750 milhões de litros anuais isenta de tributos será encerrada dia 31 de agosto. Para Campos, a renovação poderia prejudicar a indústria nacional. Ele defende a cobrança da taxa de 20% sobre o biocombustível importado.

“Os EUA podem utilizar o etanol excedente ampliando a porcentagem do biocombustível na gasolina utilizada. Estamos com os estoques elevados e a importação sem tributos seria prejudicial. Acredito que o governo brasileiro tomará a melhor decisão, esperamos que valorize a indústria nacional”, disse Campos.

Adoçante pode atingir volume recorde no País

São Paulo – A produção de açúcar do Brasil na temporada 2020/21 deve registrar um recorde de 39,33 milhões de toneladas, com crescimento de 32% frente à safra anterior, projetou ontem a estatal Companhia Nacional do Abastecimento (Conab).

A previsão foi fortemente elevada frente à primeira estimativa da Conab para o ciclo, em maio, quando a produção de açúcar foi vista em 35,3 milhões de toneladas, diante de uma expectativa de maior moagem e de uma revisão no mix de cana direcionado à commodity para cerca de 46%.

A safra de cana foi projetada pela Conab agora em 642 milhões de toneladas, com redução de 0,1% frente à temporada anterior, mas superior à estimativa de 630,7 milhões em maio.

A produção total de etanol do Brasil em 2020/21 foi projetada pela Conab em 30,56 bilhões de litros, queda de 14,3% ante a safra anterior, com 27,8 bilhões de litros em etanol de cana e 2,7 bilhões de litros produzidos a partir do milho.

A estatal destacou ainda que a produção extra “já tem mercado garantido”, uma vez que a exportação brasileira de açúcar saltou 70% nos primeiros quatro meses da safra (abril-julho) ante mesmo período de 2019.

“E a expectativa é de que continue em alta”, disse a Conab sobre as exportações, citando dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

“O impulso vem da oferta mundial limitada por adversidades climáticas em importantes produtores da Ásia e também da taxa de câmbio elevada”, acrescentou a Conab.

Os preços de exportação em dólar na média de abril a julho foram 63% maiores, enquanto mais que dobraram em reais no período, com aumento médio de 127%, apontou a Conab, novamente citando dados da Secex.

A redução no consumo de etanol no mercado doméstico no primeiro semestre devido a restrições de mobilidade associadas a medidas adotadas contra o coronavírus também ajudou na oferta de açúcar do Brasil, ao levar usinas a destinarem fatia maior da cana para produção de açúcar, acrescentou a estatal. (Reuters)

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente