Expectativa é de que cerca de mil animais em todo o Estado sejam avaliados durante o circuito - Crédito: Divulgação

Minas Gerais receberá três etapas do programa Circuito Nelore de Qualidade. O projeto, que avalia a qualidade dos lotes de bovinos, tem o objetivo de classificar os melhores lotes e estimular os investimentos em qualidade genética e na terminação dos animais. A expectativa é avaliar em torno de mil animais no Estado.

Este ano, as avaliações do Circuito Nelore serão nas cidades de Ituiutaba, nos dias 12 e 13 de setembro, Iturama (24 e 25 de setembro) e Nanuque (30 e 31 de outubro). O calendário é composto por 26 etapas distribuídas em dez estados.

De acordo com o diretor-executivo da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB), André Locateli, o circuito é uma iniciativa promovida pela ACNB e operacionalizada pelas associações locais de cada estado. A ideia é classificar os lotes de animais que vão para o abate para que o produtor saiba onde é possível avançar para se ter uma melhor qualidade da carne bovina e atender à demanda do mercado.

“O circuito faz a avaliação e o reconhecimento da qualidade dos animais da raça nelore. Essa avaliação serve como ferramenta para que o produtor avalie a produção e verifique o nível de atendimento às demandas do mercado da carne. Naturalmente, também serve como uma ferramenta de marketing e divulgação tanto do produtor quanto da raça nelore”, explicou.

Avaliação – A análise dos lotes de bovinos é feita dentro da indústria. Em Minas Gerais, será no frigorífico Friboi. De acordo com Locateli, após o produtor fazer as negociações comerciais com o frigorífico, será agendada a data do abate em um dos dias de realização do circuito. No dia, os bovinos serão avaliados ainda vivos por um técnico da associação.

Após o abate, a carcaça também será inspecionada pelo mesmo técnico, que irá avaliar critérios de idade, peso e cobertura de gordura na carcaça.

“De acordo com a avaliação em cada uma das características, os lotes de animais serão pontuados de forma que ao final do abate será feita a contabilização e selecionados os melhores lotes de animais machos e fêmeas”, destacou Locateli.

O circuito é realizado há cerca de 20 anos e é considerado importante por permitir que o produtor identifique as necessidades de melhorias e valide o que já é feito de forma correta. Tudo isso é considerado fundamental para que o pecuarista seja mais bem remunerado ao entregar para o mercado uma carne de qualidade.

Ainda segundo Locateli, além do Circuito Nelore de Qualidade, a associação também tem o Programa de Qualidade Nelore Natural. Em Minas Gerais, o projeto é desenvolvido junto com o frigorífico Friboi.

“Através do programa, temos uma tabela de premiação pela qualidade dos animais ofertados para o abate. Para os participantes do Circuito Nelore de Qualidade, que são sócios da Nelore do Brasil, eles podem receber uma premiação pela qualidade dos animais que pode chegar a até R$ 10,5 de prêmio por arroba dos animais. Isso de acordo com a qualidade dos animais no que diz respeito à idade, peso, acabamento e certificação da propriedade”.

Valorização do pecuarista – O objetivo dos projetos desenvolvidos pela associação é fomentar a raça nelore e valorizar o pecuarista que produz animais com qualidade acima da média. O número de pecuaristas que procuram pelo programa Qualidade Nelore Natural é crescente. No País, são cerca de 600 produtores participantes. A rentabilidade maior é um dos fatores que estimulam a procura.

No Circuito Nelore de Qualidade, a expectativa é avaliar em torno de 1.000 animais em Minas Gerais. No País, serão avaliados 20 mil animais.

De acordo com Locateli, a estimativa é de que cerca de 80% dos animais que compõem o rebanho brasileiro de corte possuem sangue Nelore, o que soma mais de 100 milhões de cabeças.

“Sabemos que Minas Gerais é a bacia leiteira do País e possui um rebanho significativo. Por isso, a proporção dos animais com o sangue Nelore deve ser um pouco menor em relação ao País, girando em torno de 60% a 70%”, afirmou.

Expoinel vai reunir melhores da raça

Para divulgar a raça e estimular os investimentos em genética, a Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB) vai promover, de 19 a 29 de setembro, a Exposição Internacional do Nelore (Expoinel). O evento, que será em Uberaba, no Triângulo Mineiro, reunirá cerca de 500 animais.

“Vamos reunir os melhores criadores e os melhores exemplares da raça. Durante o evento, também entregaremos a premiação da etapa do Circuito Nelore de Qualidade de Ituiutaba. Serão premiados os melhores três lotes de machos e os três melhores de fêmeas”, explicou o diretor-executivo da ACNB, André Locateli.

O representante da ACNB também ressalta que o evento reúne os melhores animais e a melhor genética da raça, sendo uma importante oportunidade para que os pecuaristas invistam na melhoria do rebanho, o que é fundamental para ampliar a qualidade da carne produzida.

Também haverá um simpósio para a divulgação de pesquisas para o setor e palestras.