Atualmente, a Emater-MG presta atendimento a aproximadamente 400 mil produtores por ano - Crédito: Divulgação

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), completou 71 anos na sexta-feira (6). O momento foi também de reverência ao Dia Nacional do Extensionista Rural, data que consagra o profissional que atua na área. A Emater-MG foi a primeira do setor criada no Brasil e é hoje a maior da América Latina, com atendimento de aproximadamente 400 mil produtores ao ano.

São 71 anos de história, que foram celebrados em solenidade, na sede da instituição pública mineira, em Belo Horizonte. Citando frase atribuída a famoso compositor e sambista brasileiro, o vice-governador Paulo Brant ressaltou a tradição da empresa e os novos tempos. “Ao vir pra cá, lembrei de Paulinho da Viola, que disse sobre a sua história: ‘eu não vivo do passado, mas o passado vive em mim’. Queria dizer que ele era aberto ao futuro, mas preservava a história dele, naquele samba antigo de raiz. E a Emater é um pouco isso. É uma instituição que tem 71 anos e que, ao longo de sua tradição, foi fundamental nesse esforço empreendido de conquista do Cerrado e da nossa agricultura tropical”.

Segundo o vice-governador, a agropecuária mineira está no cerne do programa de desenvolvimento econômico do Estado e, por isso, o governo está destacando o setor. “A Secretaria de Agricultura, que já foi a mais importante, vai voltar a ser uma secretaria de peso. A agricultura vai navegar nas novas tecnologias e, com o apoio fundamental da Emater, vai fazer chegar ao pequeno produtor os avanços tecnológicos que a humanidade está trazendo”.

Já a secretária de agricultura, Ana Maria Soares Valentini, ressaltou o importante papel do corpo técnico da Emater-MG nos seus 71 anos. “A razão desse sucesso está nos seus funcionários, que dedicam coragem e perseverança ao fazerem seus trabalhos”, argumentou. Valentini também lembrou da atuação dos técnicos da empresa após o desastre em Brumadinho, agradecendo a todos eles, aos técnicos da Epamig e aos parceiros. “Sozinhos não fazemos nada. Parabéns à Emater e a todos vocês”, disse em seu discurso.

A cerimônia de comemoração foi marcada por homenagens a produtores e instituições parceiras, que colaboraram com o trabalho de assistência técnica e extensão rural, promovendo o desenvolvimento sustentável do campo. Funcionários de 10, 20, 25, 35 e 40 anos de trabalho também foram condecorados por tempo de serviço, além dos profissionais da empresa vencedores do MelhorAção. O prêmio valoriza projetos ou ações de melhoria na área técnica ou administrativa com impacto no melhor atendimento ao produtor.

Emater 4.0 – Outro importante destaque da comemoração foi a apresentação do Programa Emater 4.0, que tem foco na adequação da empresa às exigências da transformação digital, construindo ferramentas para racionalizar, desburocratizar e tornar os serviços da Emater-MG ainda mais ágeis, proativos, diretos e conectados às necessidades do produtor. O lançamento foi conduzido pelo diretor-presidente, Gustavo Laterza.

“A assistência técnica é transformadora, atuamos nas diversas ações. Estamos na Era 4.0. As transformações tecnológicas são muito rápidas e precisamos nos reinventar. Usar a inteligência artificial, robótica, georreferenciamento e tantos outros recursos a nosso favor”, explicou Laterza. Segundo o diretor-presidente, é preciso mais tempo no campo e menos no escritório, o que as novas tecnologias vão proporcionar.

Para o vice-governador Paulo Brant, “a gente vive um lado positivo das tecnologias. Temos de estar abertos ao novo, mas a história, a tradição é diferente do velho e é fundamental para construir o nosso futuro. O Emater 4.0 está abraçando as novas tecnologias”, elogiou.

O programa Emater 4.0 abarca uma série de projetos, desde a mudança da cultura da empresa, até plataformas digitais como o Deméter. O programa auxilia os técnicos no atendimento aos produtores, tornando mais ágil a prestação do serviço e possibilitando a coleta e processamento de dados relevantes para a agricultura mineira. A plataforma já é modelo e será também adotada por outras Emateres do País. Em uma segunda fase, o Deméter prevê sua versão perfil cliente, que possibilitará que o produtor tenha acesso a serviços e conteúdos técnicos da Emater-MG na palma das mãos, pelos smartphones e tablets.

Ainda no contexto da Agricultura 4.0, a Emater, com uso de tecnologias avançadas, como drones e softwares para processamento de dados, investe na prestação de serviços altamente qualificados, como georreferenciamento de produções, zoneamento ambiental e produtivo e análises fitossanitárias. Tudo para propiciar ao produtor e gestores informações e ferramentas capazes de nortear o planejamento de forma eficiente e inteligente nas atividades do meio rural. (Com informações da Emater-MG)