COTAÇÃO DE 07/12/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6180

VENDA: R$5,6180

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6500

VENDA: R$5,7830

EURO

COMPRA: R$6,3427

VENDA: R$6,3451

OURO NY

U$1.784,35

OURO BM&F (g)

R$323,23 (g)

BOVESPA

+0,65

POUPANÇA

0,5154%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Agronegócio

Safra mineira de grãos deve bater recorde com expansão da soja

COMPARTILHE

Dados da Conab apontam que o índice produtividade apresentou alta de 4,7% na atual safra | Crédito: Abiove/Divulgação

Com recorde na produção de soja, Minas Gerais deve encerrar a safra 2019/20 de grãos com 15,3 milhões de toneladas, volume 5,8% superior ao registrado na safra anterior e o maior já produzido pelo Estado.

A avaliação é que o período produtivo foi positivo e as estimativas, caso as condições climáticas sejam favoráveis, é de aumento da produção na safra 2020/21. Os dados são do 12º Levantamento de Grãos, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

PUBLICIDADE

Em Minas Gerais, na safra 2019/20, o crescimento da produção de grãos ocorreu principalmente pelo ganho em produtividade. De acordo com o levantamento, a produtividade ficou 4,7% superior, com rendimento médio de 4,4 toneladas por hectare. A área plantada cresceu 1,1% e somou 3,49 milhões de hectares.

De acordo com o superintendente de Inovação e Economia Agropecuária da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Carlos Eduardo Oliveira Bovo, o Estado registrou uma produção expressiva na safra 2019/20. Ele destaca que o aumento da produção veio, principalmente, da expansão da produtividade, reflexo da importância das políticas públicas (como o crédito rural), das pesquisas agropecuárias e da assistência técnica.

“O crédito possibilita que o agricultor busque novas tecnologias, que são resultados das pesquisas, e aplique nas propriedades. A assistência técnica e a extensão rural – seja pública ou particular – ajuda o produtor a encontrar as melhores opções e aplicá-las. A materialização de tudo isso é o que estamos vendo no Estado, a colheita de uma safra recorde”.

Tendência – Para a próxima safra, a tendência é de novo crescimento, uma vez que os resultados foram positivos e a rentabilidade favorecida pela desvalorização do real frente ao dólar.

“O que nos deixa animados é a perspectiva positiva em relação à produção mineira. Mesmo durante a pandemia, produtores continuam estimulados a investir. A perspectiva é de continuidade de recordes de produção, de melhorias de produtividade e busca de novos mercados”.

Produção de soja no Estado crescerá 14,6%

Dentre os produtos, a soja foi o principal destaque da safra de grãos em Minas Gerais, de acordo com a Conab. A produção da oleaginosa cresceu 14,6%, alcançando o volume recorde de 6,17 milhões de toneladas. Ao longo do ciclo, o clima foi favorável e a produtividade cresceu 9,6% com rendimento de 3,7 toneladas por hectare. Com a desvalorização do real frente ao dólar, o retorno para o produtor foi positivo e a tendência é que os investimentos na soja continuem.

Outra importante cultura, a do milho, ficou praticamente estável com o ciclo anterior. Na safra 2019/20, Minas Gerais colheu um volume total de 7,52 milhões de toneladas, pequena variação negativa de 0,1%. A área destinada a cereal foi de 1,17 milhão de hectares, 0,2% maior. A produtividade caiu 0,3% e encerrou o período em 6,4 toneladas por hectare.

Na primeira safra do cereal foram colhidas 4,67 milhões de toneladas, o que representou um aumento de 1,6%. Já na segunda safra, a produção de milho caiu 2,9%, com a colheita de 2,8 milhões de toneladas. Apesar do aumento de 7,2% na área de cultivo, a produtividade, em função do clima seco, retraiu 9,4%, o que interferiu de maneira negativa no volume total.

A produção total de feijão cresceu 3,8%. Ao todo, Minas Gerais colheu 563 mil toneladas do grão. A área de plantio ficou em 345,6 mil hectares, 5% menor. O maior volume colhido se deve aos ganhos em produtividade, que cresceu 9,2%. A cada hectare, foram colhidas, em média, 1,6 tonelada de feijão.

Na safra 2019/20, Minas Gerais deve colher 214,5 mil toneladas de trigo, o que representa um avanço de 3% sobre a safra anterior. Neste ano, a produtividade ficou 8,5% maior e o rendimento médio chegou a 2,5 toneladas por hectare. A área plantada, 83,5 mil hectares, foi reduzida em 5,1%.

Já a produção de algodão encerrou a safra em 161,2 mil toneladas, queda de 4,4% se comparada com a produção de 168,7 mil toneladas registradas anteriormente. A produtividade das lavouras crescer 5,3% com a colheita de 4,2 toneladas por hectare. Já a área utilizada, caiu 9,3% somando 38,1 mil hectares. A produção de pluma está estimada em 64,5 mil toneladas, redução de 4,4%.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!