Evento anual em Belo Horizonte foi obrigado a se adaptar por conta da pandemia de Covid-19 | Crédito: Gustavo Baxter / NITRO

Principal evento nacional do setor e um dos cinco maiores do mundo, a Semana Internacional do Café (SIC) precisou se adaptar no cenário imposto pela pandemia de Covid-19. Realizado anualmente em Belo Horizonte, a edição 2020 – de 18 a 20 de novembro – será 100% digital, por meio de uma plataforma exclusiva, desenvolvida especialmente para a SIC.

Conhecida por sua extensa programação, milhões de reais em negócios realizados e ampla rede de conexão, a SIC manterá seus pilares, com exposição de marcas, palestras, painéis, entrevistas, encontros, reuniões, premiações, cursos e competições. A grande novidade deste ano é que todo o conteúdo será gratuito durante os três dias de evento.

Produtores, classificadores, torrefadores, traders, exportadores, proprietários de cafeterias, baristas e especialistas conhecerão as novidades do mercado e poderão também descobrir e ter acesso a quem produz os melhores cafés brasileiros da safra 2020/2021, no concurso Coffee of the Year Brasil.

Público ampliado – Em recentes pesquisas, o café se mostrou a bebida mais resiliente na pandemia e mantém índices de crescimento e consumo.

Um dos focos da SIC 2020 também será a exposição de produtos e marcas, com atrações para os produtores rurais, cooperativas, torrefadores, exportadores, varejistas, empreendedores, food service e baristas. Empresas interessadas poderão expor seus produtos dentro da plataforma e criar promoções especiais para os participantes da SIC.

Com o evento 100% digital, o objetivo é que a visitação possa ser ampliada e que mais profissionais possam acessar a plataforma – por meio de cadastro prévio – para conhecer as oportunidades do mercado de café e conhecimento. Dentre as atrações previstas está a presença de convidados internacionais do setor, que trarão conhecimento em cursos e painéis, além de renomados especialistas nacionais que apresentarão conteúdos exclusivos.

Qualidade – Em um ano de safra brasileira de café com alta qualidade e ótimas perspectivas, a SIC terá também como um dos focos o apoio às regiões produtoras e as indicações geográficas. O Sebrae, um dos realizadores do evento, trará conteúdos para debater sobre os movimentos, tendências e perspectivas do café no Brasil e no mundo. O Minas Coffee Origins Summit volta para evoluir temas determinantes para o café.

A safra de café 2020/2021 está sendo colhida desde maio em todo o Brasil e apresenta números positivos. Segundo levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), estima-se, em quase todas as regiões produtoras de café do País, produção maior que em 2019, com a expectativa de alcançar até 62 milhões de sacas beneficiadas no total nacional.

Além do volume, a qualidade é muito importante neste ano-safra. A dedicação dos produtores no manejo para a produção de cafés especiais está mostrando esses resultados.

“Estamos com uma expectativa positiva em relação à qualidade da safra de café neste ano e acreditamos que, durante a SIC – que faz parte da política de promoção do café mineiro – será possível que o público possa ter acesso virtual aos melhores resultados da colheita e que o produtor agregue valor ao seu produto”, afirma a secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Ana Valentini.

A programação completa e os convidados confirmados serão informados pela organização por meio do site oficial.

A SIC tem como realizadores o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Sistema Faemg), Café Editora e Sebrae.