Bovinos, ao lado de outros produtos como café, soja e ovos, devem integrar os destaques da produção do agronegócio | Crédito: Calil Neto

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de Minas Gerais, para 2020, foi estimado em R$ 73 bilhões, alta de 15,5% em relação a 2019, quando o valor chegou a R$ 63,2 bilhões.

Com base nos dados de abril, o faturamento bruto das atividades dentro da porteira será estimulado pelo setor agrícola, que tem previsão de crescimento no VBP de 16,6%.

A estimativa para a pecuária também é positiva, com alta esperada de 13,5% no faturamento bruto. Dentre os produtos, destaque para o café, soja, bovinos e ovos.

De acordo com o levantamento feito pela Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com base nos dados de abril, o valor bruto das lavouras deve alcançar R$ 46,34 bilhões, aumento de 16,6% frente aos R$ 39,8 bilhões registrados em 2019.

O principal destaque será o café. A estimativa é de que o VBP do grão alcance R$ 16,78 bilhões, variação positiva de 50% frente aos R$ 11,18 bilhões registrados no ano anterior. Dentre os fatores que vêm contribuindo para a expansão dos resultados estão a valorização dos preços no mercado e a safra maior, que já começou a ser colhida.

Conforme dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a primeira estimativa para a safra 2020 de café em Minas Gerais aponta para uma produção variando entre 30,7 milhões de sacas e 32 milhões de sacas de 60 quilos de café, incremento entre 25,1% e 30,7%, respectivamente, em relação à temporada anterior.

Para a soja, as expectativas também são positivas. O faturamento da cultura foi estimado em R$ 8 bilhões, crescimento de 19,1% frente a 2019. Assim como observado no café, é esperado aumento na colheita da soja. De acordo com a Conab, em Minas Gerais, a produção de soja deve totalizar 5,88 milhões de toneladas, o que é um volume recorde para o Estado e representa um avanço de 16% sobre as 5,07 milhões de toneladas colhidas em 2018/19.

Outro produto que está colaborando de forma favorável para o aumento do VBP das lavouras mineiras é o milho. A previsão é de um VBP de R$ 6 bilhões em 2020, avanço de 28,7% sobre os R$ 4,68 bilhões de 2019. A produção maior também vai estimular os resultados. Segundo a Conab, a produção estadual do cereal será de 7,8 milhões de toneladas, 3,6% maior que a anterior.

Em 2020, algumas lavouras importantes em Minas estão com estimativa negativa no VBP. Uma delas é a cana-de-açúcar. A tendência é de uma queda de 7,6% no faturamento bruto, que poderá recuar para R$ 6,5 bilhões ante os R$ 7 bilhões faturados em 2019.

Na produção da batata-inglesa, a retração pode chegar a 37,2%, com VBP estimado em R$ 1,7 bilhão em 2020, frente aos R$ 2,8 bilhões verificados em 2019. Na cultura do feijão, a queda estimada é de 4,2%, com faturamento previsto em R$ 1,9 bilhão. Retração também é esperada na produção de algodão herbáceo, de 6,4%, com VBP estimado em R$ 1 bilhão para 2020.

Pecuária – Para este ano, as expectativas são favoráveis em relação ao faturamento bruto da pecuária mineira. De acordo com os dados da Seapa, a previsão é de que a receita cresça 13,6% em 2020, alcançando o valor de R$ 26,6 bilhões, ante os R$ 23,4 bilhões registrados no ano anterior.

O destaque é a produção de bovinos. A perspectiva é de um avanço de 16,4% no VBP, que foi estimado em R$ 8,99 bilhões. No ano passado, o VBP dos bovinos encerrou o período em R$ 7,72 bilhões.

Resultado positivo também é esperado na produção de ovos. O aumento estimado é de 11,6%, podendo gerar um faturamento bruto de R$ 1,27 bilhão.

O VBP da produção de leite foi calculado em R$ 9,13 bilhões, o que representa uma retração de 4,3% nos ganhos da atividade. No ano passado, o valor alcançado foi de R$ 9,54 bilhões.

Queda também é esperada na produção de frango. A estimativa é que o VBP recue 4,9% e encerre 2020 em R$ 4,77 bilhões, ante os R$ 5 bilhões registrados em 2019.