Em 2020, o VBP do café em Minas tende a ter uma expansão de 51,2% frente a 2019, somando R$ 19,7 bilhões | Crédito: Paulo Whitaker/Reuters

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), que mede o faturamento da atividade agropecuária “dentro da porteira”, em Minas Gerais, com base nos dados até outubro, deve alcançar a receita de R$ 90,9 bilhões em 2020, montante 23% maior do que o registrado em 2019, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). O resultado vem sendo puxado, principalmente, pela soja, café, bovinos e milho.

O crescimento expressivo verificado no VBP se deve, principalmente, à safra recorde de grãos, a maior safra de café e à valorização das principais commodities tanto no mercado interno como externo.

Os dados mostram que a previsão é de um crescimento no VBP na agricultura de 24,2% em 2020 na comparação com o ano passado. O faturamento bruto foi calculado em R$ 57,7 bilhões. O aumento é resultado da maior produção e da valorização de preços de importantes produtos.

Destaques – No caso do café, principal item da agricultura mineira, a safra maior e os preços mais valorizados em relação ao ano passado fizeram com que a estimativa do VBP alcançasse R$ 19,7 bilhões, aumento de 51,2% frente a 2019. Neste ano, a safra total do grão será 36,3% superior no Estado, com a colheita de 33,46 milhões de sacas beneficiadas de café, segundo os dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Outro produto com bons resultados é a soja. A estimativa é de que o VBP some R$ 12,2 bilhões em 2020, o que, se alcançado, será 54% maior que o registrado no ano passado. Neste ano, a produção mineira da oleaginosa cresceu 14,6%, atingindo o volume recorde de 6,17 milhões de toneladas.

Para o milho, foi projetado um aumento de 29,9% no VBP, que deve encerrar 2020 em R$ 7,1 bilhões. Na safra 2019/20, Minas Gerais colheu um volume total de 7,52 milhões de toneladas, pequena variação negativa de 0,1%. Mesmo com a estabilidade na produção, os preços do milho estão em alta, o que contribuiu para a valorização do VBP.

O faturamento bruto da produção de feijão está estimado em R$ 2,66 bilhões, variação positiva de 12,6%. Para a laranja, foi projetada alta de 0,4% no VBP de 2020, com R$ 604 milhões de faturamento. No caso do trigo, a estimativa é de um aumento de 52,9% no faturamento bruto da lavoura, o que deve gerar um valor anual de R$ 381 milhões.

Quedas – Dentre os produtos agrícolas, o VBP das lavouras de cana-de-açúcar vai retrair em 2020 frente a 2019. A estimativa é de uma redução de 5%, com o faturamento em torno de R$ 7,8 bilhões.

Na batata-inglesa, a queda deve ser mais expressiva, 23,5%,  e um VBP de R$ 2,5 bilhões.

Bovinos puxam indicador na pecuária

Os preços valorizados e a demanda aquecida por proteína animal têm contribuído para o aumento do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de Minas Gerais. Para 2020, frente a 2019, na pecuária é esperado incremento de 20,9% no faturamento bruto. O valor estimado é de R$ 33,19 bilhões.

O principal destaque é a produção de bovinos, cujo VBP está 23% superior e o faturamento estimado em R$ 11,11 bilhões. O real desvalorizado frente ao dólar e o pagamento do auxílio emergencial têm estimulado os embarques e o consumo interno, o que contribui para a valorização dos preços.

No leite, produto que responde por 25,9% do VBP da pecuária mineira, é esperado aumento de 6,3%, com faturamento de R$ 11,9 bilhões em 2020.

Resultado positivo também é visto na produção de ovos. A tendência é de encerrar o ano com VBP de R$ 1,4 bilhão, maior em 7,6% quando comparado com 2019.

Já a produção de frangos vem mostrando desempenho negativo de 2,4% no VBP. A receita da produção está calculada em R$ 5,7 bilhões.

Para suínos, o VBP foi calculado em R$ 3 bilhões. O resultado de 2019 não foi divulgado, por isso, não é possível calcular a variação anual.