Crédito: REUTERS/Paulo Whitaker

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) está antecipando, de forma inédita, a liberação dos recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), como forma de apoio ao setor neste momento de crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Normalmente, a liberação ocorreria na segunda quinzena de julho.

“O ministério buscou a liberação antecipada dos recursos em virtude da premente necessidade dos produtores para atender o custo de mão de obra e preparo do café no momento da colheita, sobretudo neste ano, que aumentou as exigências de proteção aos trabalhadores por conta do Covid-19”, diz o diretor de Comercialização e Abastecimento do Mapa, Sílvio Farnese.

Farnese explica que a medida também permitirá o acesso à linha de crédito de comercialização, reduzindo a necessidade dos produtores de venderem a sua produção no momento da colheita, quando normalmente ocorre queda nos preços.

O primeiro contrato com os agentes financeiros para aplicação dos recursos do fundo em crédito aos produtores, cooperativas, industriais e exportadores ia ser assinado na sexta-feira (5). Na próxima semana, o recurso já estará disponível nos bancos aos interessados.

Estão habilitados 31 bancos comerciais e bancos cooperativos para aplicação de R$ 5,7 bilhões distribuídos em: R$ 1,6 bilhão para custeio, R$ 3,45 bilhões para comercialização e R$ 650 milhões para capital de giro das indústrias. O volume de recursos para esta safra é 11,7% maior que o da safra passada. (Com informações do Mapa)