COTAÇÃO DE 02-12-2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6600

VENDA: R$5,6600

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8130

EURO

COMPRA: R$6,3753

VENDA: R$6,3783

OURO NY

U$1.768,55

OURO BM&F (g)

R$319,92 (g)

BOVESPA

0,4902

POUPANÇA

+3,66%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Abertura de empresas tem crescimento de 37,5% em MG

COMPARTILHE

Junta defende maior compartilhamento de informações no Estado | Crédito: Charles Silva Duarte / Arquivo DC

O primeiro bimestre de 2021 foi marcado por mais aberturas de empresas do que fechamentos em Minas Gerais. Levantamento da Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (Jucemg) mostra que nos dois primeiros meses deste ano foram constituídas 11.927 empresas e extintas, 6.639. O presidente da Jucemg, Bruno Falci, avalia que há recuperação econômica e que o Estado tem se mostrado ambiente seguro para se investir, mesmo em um contexto de pandemia.

Os dados da Jucemg apontam que o número de empresas abertas no primeiro bimestre deste ano é 37,53% maior que o registrado no mesmo período do ano passado (8.672 constituições), quando ainda não havia reflexo da pandemia de Covid-19 em Minas. Já a quantidade de empreendimentos fechados é 11% menor que no primeiro bimestre de 2020, quando a Junta Comercial registrou 7.743 extinções. Na conta da Jucemg, não entram as microempresas individuais (MEIs), cuja abertura é feita a partir de órgãos federais e do município.

PUBLICIDADE

“O governo do Estado tem cortado gastos, tornado o serviço público mais eficiente e tem dialogado mais com empresários. Isso traz credibilidade e torna o ambiente mais seguro para se investir”, avaliou Falci.

Segundo o presidente da Junta Comercial, o ambiente macroeconômico também tem estimulado os investimentos. “Hoje, não vale a pena o empresário que tem dinheiro ficar com esses recursos parados em determinados investimentos. Não há rentabilidade financeira com uma inflação acima de 3%. Isso também estimula a abertura de novos negócios”.

O auxílio emergencial e pacotes econômicos de crédito às empresas também influenciaram no crescimento de abertura de novos negócios. “Essas medidas, a meu ver muito acertadas por parte do governo federal, favoreceram o consumo em vários meses”.

Outro fator que, segundo Falci, estimulou a constituição de novas empresas é o desemprego. “A pessoa perde o emprego, pega o acerto e cria um novo negócio”. O último levantamento sobre desemprego em Minas Gerais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é relacionado ao quarto trimestre de 2020 e aponta uma taxa de desocupação de 12,2% da população.

“Mesmo assim, acredito que os números indicam, ainda que forma tímida, uma retomada econômica em Minas Gerais”, acrescentou o presidente da Jucemg.

Belo Horizonte

A capital mineira acompanhou o Estado no crescimento do número de novos negócios. Foram abertas 2.815 empresas no primeiro bimestre de 2021. Houve alta de 33,86% ante o mesmo período do ano passado, quando foram constituídas 2.103 empresas. Em relação às baixas, foram 1.358 registros nos dois primeiros meses deste ano, queda de 3,82% em relação ao resultado de janeiro e fevereiro de 2020, quando foram fechadas 1.412 empresas na Capital.

Considerando apenas o mês de fevereiro em Belo Horizonte, houve alta expressiva de 54,77% no número de empresas abertas. Mesmo com menos dias que os demais meses, o segundo mês do ano registrou a constituição de 973 novos negócios, ante 533 em igual mês de 2020. “É um mês com menos dias e que teve reflexos da pandemia. Isso mostra que as pessoas têm buscado oportunidades em meio à crise”, destacou Bruno Falci. Já o número de empresas fechadas na capital mineira em fevereiro teve leve variação de 0,73%. Foram 687 extinções ante 682 no ano passado.

O presidente da Jucemg lembrou ainda que hoje está mais fácil fechar empresas do que há dois anos. “Não é mais cobrada taxa para dar baixa nas empresas. Isso facilita a extinção, pois muitas vezes o empresário não quer dar baixa porque isso pode significar mais gastos”, finalizou.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!