COTAÇÃO DE 01/03/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5996

VENDA: R$5,6006

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5630

VENDA: R$5,7500

EURO

COMPRA: R$6,7259

VENDA: R$6,7289

OURO NY

U$1.725,51

OURO BM&F (g)

R$312,40 (g)

BOVESPA

+0,27

POUPANÇA

0,1159%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Boris Johnson vence no parlamento britânico e vai substituir Theresa May

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Crédito: REUTERS/Andrew Yates

Londres – O ex-prefeito de Londres Boris Johnson, árduo defensor da saída do Reino Unido da União Europeia que prometeu efetivar a separação com ou sem acordo em 31 de outubro, substituirá Theresa May como primeiro-ministro britânico depois de conquistar a liderança do Partido Conservador, ontem.

A vitória de Johnson coloca o Reino Unido a caminho de um confronto com a UE pela concretização do Brexit e também de ma crise constitucional, já que os parlamentares britânicos prometeram derrubar qualquer governo que tente tirar o país do bloco sem um acordo de separação.

PUBLICIDADE

Johnson, o garoto-propaganda do referendo de 2016 sobre o Brexit, recebeu os votos de 92.153 correligionários, e seu rival Jeremy Hunt, atual secretário das Relações Exteriores, 46.656.

May deixará o cargo nesta quarta-feira, depois de ir ao Palácio de Buckingham para ver a rainha Elizabeth, que indicará Johnson formalmente antes de ele entrar em Downing Street.

Johnson, de 55 anos, disse que o mantra de sua campanha pela liderança foi “realizar o Brexit, unir o país e derrotar (o líder opositor trabalhista) Jeremy Corbyn — e é isso que faremos”.

“Vocês parecem intimidados? Vocês se sentem intimidados? Não acho que parecem nem remotamente intimidados”, disse Johnson aos partidários no centro de conferências Rainha Elizabeth, situado defronte do Parlamento. “Concretizaremos o Brexit”.

O resultado é um triunfo espetacular para um dos políticos mais extravagantes do Reino Unido, e coloca um firme apoiador do Brexit a cargo do governo pela primeira vez desde que a nação votou a favor da desfiliação da UE no chocante referendo de 2016

Johnson prometeu negociar um novo pacto de saída com a UE até 31 de outubro – mas se o bloco se recusar, como insiste que fará, ele garante um rompimento do tipo “tudo ou nada” nesta data. (Reuters)

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente