COTAÇÃO DE 19/01/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5600

VENDA: R$5,5600

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5770

VENDA: R$5,7130

EURO

COMPRA: R$6,2610

VENDA: R$6,2639

OURO NY

U$1.814,31

OURO BM&F (g)

R$322,84 (g)

BOVESPA

+0,28

POUPANÇA

0,6310%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Bravo busca investidores para Colossus Cluster em Minas

COMPARTILHE

" "
Empresa trabalha com tecnologias aplicáveis à descarbonização | Crédito: Divulgação

A Bravo Motor Company – BMC, fabricante de veículos e baterias elétricos, sediada nos Estados Unidos, apresentou ontem para potenciais investidores o projeto de construção do Parque Industrial Colossus Cluster, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Com previsão de investimentos da ordem de R$ 25 bilhões, o projeto é baseado em produtos de inovação voltada à descarbonização das cidades. O objetivo da apresentação, realizada na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), foi mostrar o potencial do projeto e atrair investidores e parceiros locais. 

O início da construção do Colossus Cluster está previsto para o segundo semestre de 2022. No momento, estão sendo resolvidas questões relacionadas ao terreno e ainda haverá uma fase de licenciamentos. A produção deve começar a partir de 2023. 

PUBLICIDADE




De acordo com o CEO da Bravo Motor Company – BMC, Eduardo Javier Muñoz, as expectativas são positivas. A empresa já firmou parcerias e vem desenvolvendo pesquisas e projetos. Tais projetos em discussão giram em torno de US$ 100 milhões e serão executados nos próximos 18 meses. 

“As obras ainda não foram iniciadas, mas estamos desenvolvendo vários projetos. Estamos resolvendo questões relacionadas ao acesso à terra para depois fazermos os licenciamentos e iniciar a construção. A empresa já está instalada, com equipe formada e com pesquisas em desenvolvimento junto à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Nosso objetivo é começar o processo de construção até o início do segundo semestre de 2022”.   

A empresa já está com projetos pilotos de veículos elétricos em desenvolvimento e que deverão ser integrados à frota mineira já no ano que vem. “Vamos ter veículos em sistemas de táxis, por exemplo, ou de conexão de áreas residenciais com a cidade, com mobilidade elétrica compartilhada. Estamos dependendo apenas do planejamento de entregas do nosso parceiro”, explicou Muñoz. 

Diante de uma demanda mundial forte por produtos e soluções que promovam a descarbonização e também de uma crise energética, o projeto da Bravo Motor Company é considerado promissor.




Na unidade de Nova Lima, haverá a produção de baterias para abastecer os veículos elétricos da marca e também para fornecer a outras montadoras que tenham interesse em fabricar modelos elétricos.

As mesmas baterias serão parte essencial dos sistemas de armazenamento de energia sustentável, que são hoje a solução mais tecnológica, eficiente e prática para a solução da crise de distribuição energética que existe a nível global.

Segundo Muñoz, este mercado já movimenta, em todo o mundo, mais de US$3,7 bilhões. “Se pensarmos que das cinco principais fabricantes de carros, três se dedicaram exclusivamente ao mercado de veículos elétricos, podemos ter a dimensão da importância desse negócio”, disse.

Descarbonização

Durante a apresentação do projeto aos potenciais investidores, Muñoz ressaltou que a Bravo Motor é uma empresa de inovação aplicada à descarbonização das cidades.

“Somos uma empresa que vem para mudar o cenário, o ecossistema da energia. Viemos trazer a eficiência energética, a descarbonização e o menor custo tanto de acesso à energia quanto de mobilidade”.




Quanto aos investidores, o objetivo é abrir oportunidades para os locais. Com um mercado promissor e demanda aquecida, as expectativas são favoráveis. 

“O evento foi, justamente, para trazer para a comunidade de investidores do Estado a oportunidade ímpar de entrar nesta indústria que está em ebulição. Quase nunca os investidores têm acesso a estas indústrias em estágio inicial. Nosso grande objetivo é termos investidores locais que tragam raízes para nós, no caso, raízes mineiras. Estamos em Minas e consideramos um projeto de Minas e do Brasil para o mundo. A tecnologia foi apresentada e todas as condições estão dadas para Minas e o Brasil liderarem do ponto de vista da eletromobilidade e do novo ecossistema de energia distribuído”.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!