COTAÇÃO DE 25/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8200

VENDA: R$4,8210

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8900

VENDA: R$5,0160

EURO

COMPRA: R$5,1520

VENDA: R$5,1546

OURO NY

U$1.853,68

OURO BM&F (g)

R$287,13 (g)

BOVESPA

-0,98

POUPANÇA

0,6724%

OFERECIMENTO

Economia Economia-destaque

EcoRodovias vai administrar a BR-364/365 por 30 anos

COMPARTILHE

Imagem Divulgação/CNT

A EcoRodovias foi a vencedora do leilão de concessão por 30 anos da rodovia BR-364/365. A empresa será a responsável pela administração de um trecho de 437 quilômetros, que liga Uberlândia, na região do Triângulo Mineiro, a Jataí (GO). A privatização anima o setor produtivo, uma vez que estão previstos aportes de R$ 2,1 bilhões na via, sendo que R$ 754 milhões devem ser realizados nos primeiros cinco anos de concessão.

O leilão foi feito na última sexta-feira (27) e é o primeiro do tipo a ser realizado no governo do presidente Jair Bolsonaro. A EcoRodovias deu um lance com deságio de 33,14% sobre a tarifa-base determinada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que é de R$ 7,02, resultando numa tarifa de R$ 4,69364.

PUBLICIDADE




As outras duas concorrentes, Consórcio Way e Silva e Bertoli Empreendimentos e Participações, propuseram deságio de 17% e 18%, respectivamente.

O contrato será homologado e assinado nos dias 6 de novembro e 19 de novembro, estão previstos, segundo informações da EcoRodovias, “44 quilômetros de duplicações entre o entroncamento com as BRs 153 e 154, implantação de 160 quilômetros de terceiras faixas, 88 quilômetros de acostamentos e 20 quilômetros de vias marginais ao longo da concessão”.

Escoamento – O trecho é muito importante para o escoamento de grãos do Triângulo Mineiro e sudeste goiano, sobretudo da soja e do milho. Também é uma rota relevante quando se trata do abastecimento da região sul de Goiás e Minas Gerais, principalmente com produtos industriais, alimentos, materiais de construção e carga geral.
Conforme destaca o presidente do conselho de infraestrutura da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Emir Cadar, esse novo cenário será capaz de tornar o agronegócio cada vez mais competitivo no País.

O profissional frisa que, com as rodovias em melhor estado, os custos com o transporte serão menores.

PUBLICIDADE




“Além disso, há também os ganhos logísticos, já que é possível gastar menos tempo para fazer um trajeto”, salienta ele.

O presidente do núcleo dos sindicatos rurais do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, Adelino Neto, também destaca que os ganhos com a privatização são vários.

“Dadas as condições econômicas do País, não há alternativa a não ser privatizar. Para hoje, é o que há de melhor para fazer. O Brasil não tem os recursos para realizar os investimentos previstos, e a privatização traz uma eficiência melhor na gestão dos recursos”, diz.

Para Adelino Neto, a partir das ações que serão realizadas pela EcoRodovias, haverá uma série de vantagens, que vão desde a maior facilidade de escoamento da produção até a preservação de vidas graças às estradas melhores.

“Além disso, a mobilidade também ganha muito. Acredito, ainda, que será possível reduzir um pouco o frete por causa da qualidade maior das rodovias”, analisa ele.

Em material enviado para a imprensa, o diretor financeiro da EcoRodovias, Marcello Guidotti, afirmou que

“Esse lote é um ativo relevante para o grupo EcoRodovias. Trata-se de uma rota importante para escoamento de grãos e para o abastecimento regional, com predomínio de veículos pesados. A nova concessionária tem sinergias significativas com as nossas concessões atuais, em particular com a Eco050, o que permitirá mais eficiência nas operações dessas rodovias. É, ainda, um contrato de 30 anos, que aumenta a duração do nosso portfólio”.

Além da Eco050 mencionada por Guidotti, a EcoRodovias também administra a Eco135, ambas concessões conquistadas nos últimos dois anos. Além disso, conta também com Ecovias e Ecopistas localizadas em São Paulo, Ecoponte, no Rio de Janeiro, Ecovia e Ecocataratas, no Paraná, Eco101, no Espírito Santo e Ecosul, no Rio Grande do Sul.

BR-381 – De acordo com o ministro da Infraestrutura, Tarcisio Freitas, o governo federal pretende leiloar sete trechos de rodovias em 2020, incluindo o da Nova Dutra.
Entre os demais trechos de rodovias federais que serão levados a licitação, estão a BR-101, em Santa Catarina; a BR-153, que liga Goiás a Tocantins; o lote BR-381 e BR-262, de Minas Gerais ao Espírito Santo; a BR-163, no Pará; a Rio-Teresópolis e a Rio-Juiz de Fora (MG). (Com informações da Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!