COTAÇÃO DE 26/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5720

VENDA: R$5,5730

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5900

VENDA: R$5,7230

EURO

COMPRA: R$6,4654

VENDA: R$6,4683

OURO NY

U$1.793,01

OURO BM&F (g)

R$321,20 (g)

BOVESPA

-2,11

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Faturamento da indústria avança 1,4% em MG

COMPARTILHE

As exportações de minério de ferro puxam o faturamento da indústria | Crédito: Divulgação

O faturamento do parque fabril mineiro cresceu 1,4% em julho frente a junho, marcando o terceiro mês seguido de crescimento. O desempenho positivo é explicado pela retomada gradual de atividades que estavam paralisadas em empresas do segmento extrativo, e pelo aumento das exportações de minério de ferro.

De acordo com a analista de estudos econômicos da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Júlia Silpe, o principal destaque da Pesquisa Indicadores Industriais (Index) está no resultado positivo da indústria geral, impulsionado pela mineração.

PUBLICIDADE

“O faturamento da indústria geral cresceu em razão do avanço de 19,8% na indústria extrativa”. O faturamento do setor industrial avançou 24,2%, ante julho de 2020, impulsionado pelo crescimento de 125% no segmento extrativo e de 9,1% na indústria de transformação 9,1% no período.

Apesar desse crescimento, a preocupação agora é com a crise hídrica e a alta da inflação. Segundo Júlia Silpe, a tendência para os próximos meses é a de que a indústria mineira cresça em ritmo mais lento. O nível baixo dos reservatórios hídricos, a inflação elevada, o aumento da taxa básica de juros, podem afetar diretamente a produção fabril.

“A crise hídrica compromete o fornecimento de energia elétrica que, por consequência, atinge diretamente a produção industrial. Além disso, temos o agravante da alta da taxa básica de juros que afeta a aquisição de insumos e matéria-prima, que fere a indústria de transformação”, pontua.

A analista de estudos econômicos da Fiemg destaca ainda que alguns parques fabris no Estado estão sentindo a escassez global de alguns componentes, como os semicondutores e os chips, o que deve contribuir para a desaceleração da atividade industrial.

“O setor automotivo está sentindo a falta de matéria-prima, a construção civil também, com a escassez do aço, e depois com a elevação do preço e o que tememos é que isso possa repetir com a inflação elevada e a crise na energia elétrica”, salienta Silpe.

Ouça a avaliação da analista de estudos econômicos da Fiemg, Júlia Silpe

Emprego

A pesquisa também indica que o emprego no setor ficou praticamente estável em julho, totalizando 12 meses sem registrar decréscimos. A massa salarial caiu, influenciando a queda no rendimento médio real. As horas trabalhadas na produção também recuaram, devido a reestruturações internas em empresas do segmento de transformação.

Comparativamente a julho de 2020, o índice geral cresceu 9,2%, em razão dos avanços nos dois segmentos da indústria: extrativo (10,1%) e de transformação (8,9%).

De janeiro a julho, o emprego da indústria geral acumulou elevação de 4%, puxado pelos aumentos de 8,8% na indústria extrativa e de 3,5% na indústria de transformação. No acumulado dos últimos 12 meses, o índice cresceu 1,1%.

De janeiro a julho, frente ao mesmo período de 2020, cinco dos seis indicadores pesquisados mostraram aumento. “O desempenho positivo dos índices refletiu o avanço no calendário de vacinação e, consequentemente, o maior grau de mobilidade em 2021, em virtude da flexibilização das medidas de restrição à circulação para conter a pandemia de Covid-19”, acrescenta Júlia Silpe.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!