A obra para recuperação definitiva da pista do Aeroporto Regional do Vale do Aço, conhecido como Aeroporto de Ipatinga, deve ser realizada pelo governo federal. Em reunião com o governador Romeu Zema (Novo), ocorrida na quarta-feira (20), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, informou que serão aplicados recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) na estrutura. Já as intervenções emergenciais ficarão a cargo do governo de Minas. O aeroporto foi interditado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) na terça-feira, devido a problemas na pista, e ainda não tem data para ser reaberto.

“A parceria vai envolver, primeiro, uma ação emergencial do governo do Estado, que vai permitir a volta imediata da operação. E, depois, nós vamos aplicar recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil na recuperação definitiva da pista. Isso vai fazer com que voos interrompidos nesse momento possam voltar”, disse o ministro em vídeo postado por Zema nas redes sociais.

Também nas redes sociais, Zema informou que, entre os vários compromissos em Brasília, uma das prioridades foi a questão do Aeroporto de Ipatinga. “O terminal, que era administrado pela Usiminas até 2016, quando foi passado ao Estado, é fundamental para geração de emprego e renda em Minas em uma área estratégica para a indústria mineira”, destacou.

Lideranças políticas e empresariais vêm ressaltando que o aeroporto é de grande importância para a região, onde se concentram grandes indústrias, como Usiminas, Cenibra, Aperam e ArcelorMittal.

Problemas na estrutura do aeroporto de Ipatinga vieram à tona na última semana, quando a Azul Linhas Aéreas interrompeu seus voos no local, por tempo indeterminado, devido a problemas detectados na pista. Na terça-feira, a Anac anunciou a interdição total da pista, informando que não é possível garantir que o aeródromo reúne condições seguras para receber voos.

Na ocasião, a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) informou que publicaria, nos próximos dias, processo licitatório para restauração da pista, por meio do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DEER/MG). A expectativa, segundo o órgão, é de que a regularização do aeroporto ocorra dentro de semanas.

Previsão – O Ministério da Infraestrutura foi consultado pela reportagem sobre a previsão de início das obras definitivas, mas não houve retorno até o fechamento desta edição.

Durante reunião na Prefeitura de Ipatinga para discutir o problema, foi levantado que a obra emergencial na pista teria custo aproximado de R$ 400 mil. A solução definitiva viria com a obra completa da pista – no valor aproximado de R$ 9 milhões – e criação de uma parceria público-privada (PPP) para administrar a estrutura.

O Aeroporto de Ipatinga está sob responsabilidade do Estado, mas é administrado pela empresa Socicam.