COTAÇÃO DE 07/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2280

VENDA: R$5,2290

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2070

VENDA: R$5,3830

EURO

COMPRA: R$6,3509

VENDA: R$6,3522

OURO NY

U$1.831,42

OURO BM&F (g)

R$307,84 (g)

BOVESPA

+1,77

POUPANÇA

0,2019%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Governo planeja entregar Mineirinho à iniciativa privada

COMPARTILHE

Sondagem de mercado feita por pasta apontou pelo menos 6 empresas interessadas no Mineirinho | Crédit: Alisson J. Silva / Arquivo DC 28/05/09

O Estádio Jornalista Felipe Drummond, mais conhecido como Mineirinho, será concedido à iniciativa privada. A intenção do governo do Estado é lançar a concorrência, que será do tipo maior oferta, já no segundo semestre deste ano. O prazo de vigência da concessão deve ser de 30 anos e o lance mínimo é de R$ 15 milhões.

Na terça-feira (20), a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) abriu consulta pública para receber contribuições da sociedade em relação ao modelo de concessão. Sondagem de mercado feita pela pasta apontou pelo menos seis empresas interessadas no Mineirinho.

PUBLICIDADE

Em entrevista coletiva, o secretário de Estado Fernando Marcato informou que a concessão à iniciativa privada é necessária porque o estádio está sucateado e deficitário.

 “O Mineirinho tem inúmeras possibilidades, mas o Estado não tem capacidade de explorar, ao máximo, as receitas que um ginásio desse pode gerar. Os governos em geral não têm experiência em shows, cachê de artistas, negociação com federações, trazer jogos internacionais. Essa não é a atividade fim do Estado. O objetivo com a concessão é que o Mineirinho cumpra seu papel da melhor forma possível”, disse.

Conforme Marcato, o governo do Estado tem um custo anual com o Mineirinho, considerando somente a manutenção, em torno de R$ 2 milhões. “As receitas obtidas não suprem esse gasto. Para a operação plena do Mineirinho, o custo de manutenção ideal seria de R$ 4,4 milhões/ano”, explicou.

De acordo com documentação disponibilizada no site da consulta pública, a receita do governo de Minas com o estádio em 2019 foi de R$ 1,47 milhão e, em 2020, foi de apenas R$ 373.533, em razão da pandemia. As principais fontes de receita vêm da feira de artesanato, do estacionamento e dos eventos.

Marcato informou que uma sondagem de mercado feita pela pasta apontou que há pelo menos seis empresas interessadas na concessão do estádio, entre as quais estão grupos nacionais e internacionais que já gerenciam estádios como o Pacaembu, em São Paulo, e o estádio do Lakers, em Los Angeles.

Quem vencer a licitação terá de fazer um investimento de pelo menos R$ 15 milhões (esse valor pode ser maior conforme os lances) e de outros R$ 41 milhões, posteriormente. Esses últimos serão destinados a melhorias na infraestrutura em um período de dois anos. A empresa também deverá manter os custos mínimos anuais de R$ 4,4 milhões.

Atividades 

Várias atividades podem ser desenvolvidas no local, mas nenhuma delas pode tirar o caráter esportivo do Mineirinho. Estudos do governo apontam a viabilidade para eventos, feiras, alimentação, hospedagem, entre outros.

“O Mineirinho não vai se transformar em um shopping. A empresa que vencer a licitação é obrigada a fazer a manutenção da quadra e sua melhoria e manter a vocação do ginásio para eventos esportivos e entretenimento. Outras atividades podem ser exploradas? Com certeza. Hoje qualquer arena tem a atividade esportiva, mas também tem pessoas circulando, com bons restaurantes, lojas de times”, ressaltou.

O secretário informou também que o padrão arquitetônico do prédio, considerado patrimônio histórico de Minas, não pode ser alterado.

O Mineirinho está localizado na região da Pampulha, em um terreno de 87.189 m². São 56.800 m² de área construída, divididos em nove níveis. Na atual estrutura, existem 1.198 vagas de estacionamento. Entre as suas principais atividades hoje está a tradicional feirinha, que, segundo Marcato, pode ser mantida caso os organizadores se entendam com a concessionária.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!