COTAÇÃO DE 23 A 25/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,6270

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8030

EURO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,6750

OURO NY

U$1.792,47

OURO BM&F (g)

R$327,87 (g)

BOVESPA

-1,34

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Ibram e Sede assinam cooperação técnica

COMPARTILHE

Importância da mineração para o desenvolvimento de Minas é historicamente reconhecida | Crédito: Divulgação

O Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) assinaram, na sexta-feira (1º), um acordo de cooperação técnica que visa o intercâmbio de informações e dados sobre o setor mineral em Minas. Com o acordo é esperado avanços na mineração sustentável, o que vai continuar contribuindo para o desenvolvimento de Minas Gerais.

Durante o evento de assinatura, também foi destacada a importância e a necessidade das empresas adotarem os princípios da sustentabilidade ambiental, social e de governança (ESG). Diante da necessidade, a mineração terá a sua própria diretriz ESG. 

PUBLICIDADE

O diretor-presidente do Ibram, Flávio Antônio Penido, destacou que a entidade tem grandes expectativas em relação ao termo de cooperação com a Sede.

“É por meio do compartilhamento de informações e de conhecimento que abriremos o horizonte de maior capacitação dos agentes públicos e privados responsáveis pelos rumos da mineração sustentável no Estado. É com apoio incondicional e amplo à mineração sustentável e responsável com o meio ambiente e com as pessoas que podemos, juntos estimular as contribuições socioeconômicas e ambientais que a indústria da mineração poderá apresentar a população ao longo prazo”.

Ainda segundo Penido, a importância da mineração para o desenvolvimento de Minas Gerais é historicamente reconhecida. Ele ressaltou que é necessário continuar trabalhando para que a atividade, de forma sustentável, proporcione mais ganhos ao Estado.   

“A mineração tem relevância histórica no desenvolvimento de Minas Gerais e deve ser considerada também para o planejamento e desenvolvimento futuro do Estado. Esta parceria com a Sede tem grande importância para o Ibram. O futuro de Minas Gerais estará atrelado ao desenvolvimento contínuo da mineração sustentável a calcada na economia verde”.

A importância da troca de conhecimento para promover o desenvolvimento da mineração e das pesquisas para descoberta de novos minerais foi destacada pelo presidente do Conselho Diretor do Ibram, Wilson Brumer. Ele explicou que os minerais produzidos, hoje, continuarão a ter um papel importante no desenvolvimento das economias mundiais, mas será preciso de novos.

“Sabemos que a mineração está em quase todas as atividades econômicas e humanas, mas, certamente, existirão outros minerais que serão importantes para o futuro. Futuro este que também pressupõem a necessidade de pesquisa destes novos minerais. O Brasil e Minas não conhecem o potencial mineral e acreditamos que Minas tem novos minerais que poderão ajudar no desenvolvimento”. 

As pesquisas e as descobertas de novos minerais poderão ser favorecidas com a parceria, o que também proporcionará o desenvolvimento para a sociedade.

“Tudo tem que ser feito em parceria, o momento exige parcerias complementares, que possam, de fato, ter o objetivo comum do desenvolvimento econômico da sociedade. Nosso País precisa de projeto de país, infelizmente, hoje, temos um projeto muito mais de poder do que de desenvolvimento. Vejo, com satisfação, o governo de Minas tomando a iniciativa junto com o setor privado e parceiros que querem levar de forma séria um projeto como esse para que possamos criar o que é importante para Minas e para o País”.

Brumer destacou ainda que, juntos, Estado, Ibram, entidades representativas e empresas do setor, poderão construir e colocar em ação um projeto para a mineração que promova o desenvolvimento econômico, social com respeito ao meio ambiente, à natureza, às pessoas e comunidades nas quais a mineração está e estará inserida.

A entidade vai apoiar o desenvolvimento do Plano Estadual de Mineração, que será executado pelo governo do Estado. O projeto tem objetivo de promover ações interinstitucionais e projetos estruturantes no setor mineral de Minas Gerais. O plano também servirá de instrumento para a gestão do Estado estimular a competitividade nos diversos segmentos da mineração.

A subsecretária de Estado de Promoção de Investimentos e Cadeias Produtivas, Kathleen Garcia, também espera resultados positivos com o acordo de cooperação técnica. 

“Percebemos que, em conjunto, vamos fazer uma construção muito importante. A mineração é vocação de Minas e temos que tratar a atividade com respeito. A gente entende que estamos no momento do meio ambiente, da preocupação com os impactos ambientais e sociais e da importância da governança para que consiga buscar dentro da liberdade, com responsabilidade, melhores práticas. Ninguém melhor que o setor para fazer esta conexão para a elaboração de políticas públicas alinhadas com segurança jurídica”.  

ESG já é realidade entre as empresas do setor

Durante a cerimônia de assinatura da parceria, o presidente do Conselho Diretor do Ibram, Wilson Brumer, explicou que o setor da mineração está passando por um momento de reflexão e que os conceitos de sustentabilidade ambiental, social e de governança (ESG) já são, de certa maneira, práticas adotadas pelas empresas. A adoção das práticas será cada vez mais necessária, por isso, a mineração terá a sua própria diretriz ESG, que nasce com base na carta de intenções assinada pelo setor há cerca de três anos.  

“O setor mineral está comprometido com os conceitos ESG. Se pensarmos bem, nada mais é que a carta compromisso que assinamos há cerca de três anos. Estamos transformando esta carta no ESG da mineração. Pouco setores no Brasil vão ter o seu ESG e o setor da mineração terá, consciente da importância que é seguirmos esta demanda da sociedade”.

Brumer explicou ainda que tanto o setor como o Ibram têm enormes preocupações para que a mineração avance. “Queremos avançar de forma positiva e célere para que problemas que aconteceram, que chamo de tragédias, não aconteçam nunca mais. Queremos caminhar para os conceitos chamados ESG e cada vez mais, de forma transparente, possamos nos aproximar da sociedade”.

Ele ressaltou que empresas, independente do setor, que não se adequarem ao ESG terão dificuldades de se manterem no mercado. Até mesmo o acesso a financiamentos, seja através de entidades financeiras ou investidores, será limitado. 

“Banco e investidores não vão querer participar de empresas que não têm essas preocupações. A tendência é que, cada vez mais, a adoção das práticas seja cobrada. O mundo está mudando e as atividades precisam mudar também, isso é mais que uma tendência, é uma demanda da sociedade”.

A Carta Compromisso do Ibram perante a sociedade é um projeto que estabelece diretrizes sustentáveis elevadas para o setor em 12 áreas, abrangendo saúde e segurança ocupacional, mitigação de impactos ambientais, entre outros.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!