Recuperação de crédito sobe quase 10% na Capital
Crédito: USP Imagens

A expectativa de uma retomada gradual da economia, com a possibilidade de encontrar uma vacina para o Covid-19, tem feito os investimentos na bolsa de valores se tornem atrativos, uma vez que a bolsa vem se recuperando. Aportes em ouro e dólar também são opções para garantir investimentos.

Já as aplicações em poupança e em renda fixa não são considerados ideais para o investidor que quer ter ganhos, uma vez que com as taxas juros baixas, o retorno financeiro está praticamente nulo. Outra opção para os investidores é o mercado imobiliário, principalmente, o residencial.

O analista de investimentos da Mirae Asset Wealth, Pedro Galdi, explica que, hoje, os rendimentos de renda fixa ou de poupança pouco remuneram o investidor, mas é uma opção para um perfil conservador. Segundo ele, há um movimento de migração dos investimentos de renda fixa para fundos de multimercados e ações.

“Percebemos que o número de pessoas se cadastrando para operar na bolsa de valores está crescendo substancialmente, então, o investidor está recorrendo às ações. A nossa bolsa, após forte queda de 30% em março, devido ao Covid-19, está se recuperando e subindo 9,36% nesse mês, porém, ainda está 10,11% abaixo no ano. O mercado tem suas oscilações, por isso, é importante ficar atento às ações que serão compradas e sabendo que pode oscilar para cima ou para baixo”.

O ouro, que tem valorização em momento críticos, como o vivido agora, também é uma opção. Outra tendência, é que parcela dos investidores de renda fixa migre para fundos imobiliários.

“Os fundos imobiliários estão com a possibilidade de gerar melhores rendimentos que os da renda fixa. Você tem um rendimento mensal que é o aluguel. Recebe mensalmente e não paga imposto de renda, que é cobrado apenas na valorização da cota. É bem atrativo para quem quer renda”, disse Galdi.

O professor de finanças do mercado profissional da Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi), George Sales, também explica que entre as opções de investimentos mais atrativos está a bolsa de valores.

“Hoje o que temos de opções é o mercado de ações, que teve retração muito forte no início da quarentena do Covid-19 e está retomando. Em momento de retomada da economia, o mercado se antecipa, assim como se antecipou no início da pandemia e apresentou forte queda. Agora, a possibilidade de retomada econômica junto a uma possibilidade de se ter uma vacina até final do ano e das condições de abertura dos países promoveram a retomada rápida do mercado, mas, ele ainda opera abaixo do patamar do início do ano. Ou seja, tem possibilidade de retomar e chegar a números mais interessantes”.

Os investimentos de renda fixa, que vem apresentando baixo rendimento, assim como a poupança, são considerados opções para a segurança, já que não sofrem a volatilidade do mercado de ações. Mas a estimativa é que o rendimento empate com a inflação, tendo como retorno, a manutenção do poder de compras.

O ouro é outra opção, que está bastante valorizada. “Porém, agora, com a retomada, o ouro tende a não ser um investimento tão rentável, por isso, há uma grande migração para as ações”.

Em relação ao mercado imobiliário, Sales explica que investimentos em imóveis nas cidades satélites poder ser uma boa opção, uma vez que a tendência é que uma maior parcela da população continue trabalhando em home office e estará em busca de mais conforto e qualidade de vida.

Imóveis comerciais – Já em relação aos imóveis comerciais, a crise provocada pelo Covid-19 pode provocar o fechamento de vários estabelecimentos. Além disso, com a tendência de uma maior adoção do home office, o espaço a ser utilizado pelas empresas tende a ser reduzido. Todos estes fatores podem provocar grande oferta de espaços vazios.

“Investir no mercado imobiliário pode não ser uma boa estratégia devido ao risco de ociosidade e geração de custos com manutenção e condomínio, por exemplo. Agora, se for um fundo com prazo definido e para a construção de imóveis residenciais, pode ser que tenha bons resultados, porque existe um movimento, que foi acelerado com a pandemia, das pessoas saindo das regiões metropolitanas para as cidades satélites em busca de melhor qualidade de vida, mas ainda são muitas as incertezas”.

Estrategista recomenda atenção aos riscos

O estrategista da Terra Investimentos, Marco Harbich, ressalta que para qualquer investimento é importante que a pessoa avalie a tolerância ao risco. Dependendo do perfil do investidor, para Harbich, quando se fala em renda fixa, uma operação interessante seria algum tesouro IPCA.

“Temos uma expectativa de aumento da inflação daqui para frente. Então, esse tesouro IPCA vai garantir uma rentabilidade além da inflação. Vai gerar um ganho real”, disse Harbich.

Para o investidor que quer buscar maior rentabilidade, o que gera mais riscos, são interessantes os aportes em fundos multimercados de algumas gestoras e na bolsa. Harbich ressalta que é importante que a pessoa faça os investimentos com maior risco de forma cautelosa e gradativa, porque o mercado pode oscilar e gerar perdas.

“A economia, a partir do final do terceiro trimestre para frente, deve melhorar de forma gradativa. Essa tendência de retomada, mesmo que gradual, melhora a expectativa e acho que o cenário de fundos de  multimercados  e da bolsa são bastante interessantes, mas, tem que se obedecer a tolerância de risco independente do perfil”.

Para Harbich, investir em ouro e no dólar é interessante para diversificar os investimentos.  “Acho que todo mundo deve ter ouro e dólar em carteira de investimento, para fins de diversificação. Uma pessoa que tem investimentos em multimercado e na bolsa, em um cenário adverso, o ouro e dólar irão proteger a carteira”.