COTAÇÃO DE 19/01/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5600

VENDA: R$5,5600

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5770

VENDA: R$5,7130

EURO

COMPRA: R$6,2610

VENDA: R$6,2639

OURO NY

U$1.814,31

OURO BM&F (g)

R$322,84 (g)

BOVESPA

+0,28

POUPANÇA

0,6310%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Motoristas de ônibus finalizam greve após 36 horas de paralisação

COMPARTILHE

" "
Aliss035:onibus 24 Transporte publico em Belo Horizonte MG. 10/08/2017
Crédito: Charles Silva Duarte/Arquivo DC

Iniciada na quinta-feira (2), a  greve de rodoviários reivindicava o reajuste de 9% no salário e ticket, o pagamento do vale-alimentação durante o período de férias e o intervalo mínimo de 30 minutos entre as viagens diárias. A paralisação terminou no fim da manhã desta sexta-feira (03), após formalização de acordo entre o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Belo Horizonte e Região (STTRBH) e o Sindicato das Empresas de Transporte Público de Belo Horizonte (Setra-BH).

Em nota enviada à imprensa, o Setra-BH anunciou que a reivindicação do reajuste de 9% do salário e ticket foi aprovada, mas assuntos sobre o vale-alimentação e repouso ainda serão discutidos. A audiência aconteceu nesta manhã no Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região de Minas Gerais (TRT3)

PUBLICIDADE




Segue abaixo a nota enviada pelo Setra-BH:

“Após audiência realizada perante o TRT/MG, as categorias patronal e laboral se entenderam da seguinte forma: A greve está encerrada mediante aprovação dos rodoviários da proposta do Setrabh (9% de reajuste salário e ticket) sendo que a concessão do vale-alimentação nas férias e a duração do intervalo para repouso e alimentação serão objeto de discussão em dissídio no TRT. 
Os trabalhadores devem retornar às atividades IMEDIATAMENTE sob pena de serem aplicadas as punições previstas em lei.”

Histórico

Neste semestre, a greve dos motoristas aconteceu em novembro (22), quando pararam por um dia, gerando prejuízo para o comércio belo-horizontino no início da semana da Black Friday, segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH). Além da queda nas vendas, donos de loja alegaram prejuízo pela falta de funcionários devido à escassez do transporte público.

(*) Estagiária sob supervisão de Will Aarújo

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!