COTAÇÃO DE 26/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,7610

VENDA: R$4,7610

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8500

VENDA: R$4,9530

EURO

COMPRA: R$5,1433

VENDA: R$5,1459

OURO NY

U$1.850,86

OURO BM&F (g)

R$284,80 (g)

BOVESPA

+1,18

POUPANÇA

0,6719%

OFERECIMENTO

Economia

Movimentação de cargas em aeroportos mineiros cresce 50%

COMPARTILHE

A movimentação de cargas nos aeroportos mineiros aumentou mais de 50% em 2018 na comparação com o ano anterior. No acumulado de janeiro a dezembro do ano passado, as operações nos terminais de Minas Gerais somaram 40,462 milhões de quilos, enquanto em igual época de 2017 a movimentação foi de 28,182 milhões.

Os dados englobam tanto os aeroportos administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) quanto o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, localizado em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), operado pela concessionária BH Airport.

PUBLICIDADE




Do total de cargas movimentadas nos principais terminais de Minas no decorrer do ano passado, o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte foi responsável por 94,5%, o equivalente a 40,462 milhões de quilos ou 40,4 mil toneladas. Na comparação com o exercício anterior, houve um significativo avanço no carregamento de cargas por parte do terminal, uma vez que em 2017 os volumes somaram 26,369 milhões de quilos. Isso representou um avanço de 53% entre os exercícios.

Como já publicado, os números refletem os esforços da BH Airport, concessionária que administra o terminal desde o início de 2014, para alavancar o fluxo de cargas no principal aeroporto de Minas Gerais.
Desde então, a empresa vem investindo em ações para alavancar a movimentação de cargas, por meio da atração de novos voos domésticos e internacionais e também pela duplicação do Terminal de Cargas – chamado de Cargo Center.

Para se ter uma ideia, projeções da BH Airport dão conta de que o potencial estimado para o transporte de cargas a partir do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte é de aproximadamente US$ 2,2 bilhões em exportações e de US$ 1 bilhão em importações, considerando o volume de produtos que atualmente são produzidos em Minas, mas transportados por outros aeroportos.

Entre os aeroportos sob a gestão da Infraero no Estado, nem o Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, mais conhecido como Aeroporto da Pampulha, nem o Aeroporto Carlos Prates, ambos localizados na Capital, realizaram transporte de cargas em 2018.

PUBLICIDADE




Já nos demais, o Aeroporto de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, foi responsável pela movimentação de 4,5% do total de Minas ou o equivalente a 1,934 milhão de quilos no período de janeiro a dezembro de 2018. Na comparação com 2017 houve crescimento na movimentação de 31%.

Naquela época os registros chegaram a 1,477 milhão de quilos no terminal.
No Aeroporto de Montes Claros, no Norte de Minas, o volume transportado foi de 326 mil quilos no ano passado. Isso equivale a uma queda de 0,9% sobre o resultado do exercício anterior, uma vez que de janeiro a dezembro de 2017 o volume de cargas que passou pelo aeroporto foi de 223 mil quilos.

No Aeroporto de Uberaba, também no Triângulo, o volume transportado no acumulado de 2018 foi de 89,092 mil quilos. Em 2017 o total chegou a 13 mil quilos.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!