COTAÇÃO DE 07/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2280

VENDA: R$5,2290

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2070

VENDA: R$5,3830

EURO

COMPRA: R$6,3509

VENDA: R$6,3522

OURO NY

U$1.831,42

OURO BM&F (g)

R$307,84 (g)

BOVESPA

+1,77

POUPANÇA

0,2019%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Polo calçadista de Nova Serrana opera com 30% da capacidade

COMPARTILHE

As fábricas de Nova Serrana fizeram acordos para reduzir a jornada e usar banco de horas | Crédito: Alisson J. Silva / Arquivo DC

As indústrias do polo calçadista de Nova Serrana, no Centro-Oeste do Estado, têm operado nos últimos meses com apenas 30% da capacidade. A drástica redução na demanda, em função dos longos períodos de fechamento de lojas por conta da pandemia de Covid-19, vem causando demissões e férias coletivas nas fábricas da região.

Empresários dizem ser urgente a volta de medidas governamentais de ajuda ao setor, como pacotes de amparo ao emprego, liberação de crédito com menos burocracia e postergação no pagamento de impostos.

PUBLICIDADE

“O que acontece é que os nossos clientes estão fechados por causa da pandemia. E isso no País todo. Não há pedidos. Por isso, a maior parte das fábricas tem operado bem abaixo da capacidade de produção, e adotado medidas como férias coletivas e redução de jornada, fazendo de tudo para não demitir. Mesmo assim, tem ocorrido demissões, pois muitas empresas já não estão dando mais conta de se manter”, informou o presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Calçados de Nova Serrana, Ronaldo Lacerda. Segundo ele, as indústrias fizeram acordos com sindicatos de trabalhadores para o uso de banco de horas e redução da jornada.

Nesse cenário, uma das medidas mais aguardadas pelo setor é uma renovação do benefício emergencial de manutenção do emprego e da renda (BEM), pelo governo federal. A volta da medida dependia da aprovação do PLN 2/2021, que altera a Lei Orçamentária, o que ocorreu na noite de ontem.

A volta do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) também dependia da aprovação do projeto.

Ronaldo Lacerda ressaltou que tão importante quanto os auxílios de crédito e emprego são também os benefícios tributários. “Esperamos que o governo do Estado e os municípios se sensibilizem, e que possam pelo menos protelar o pagamento dos tributos. Muitas indústrias estão com impostos atrasados. Nosso setor foi, sem dúvidas, um dos mais afetados pela pandemia, pois as lojas de calçados não são consideradas comércio essencial, e ficaram fechadas por muito tempo”.

A questão foi colocada na semana passada por representantes do setor calçadista de Nova Serrana em uma reunião virtual da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para discutir o plano Recomeça Minas. O plano consta no projeto de lei (PL) 22.442/21 e, entre outras medidas, estabelece prazos específicos para a cobrança de vários impostos, como, por exemplo, o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS).

O acesso ao crédito é outro ponto. “Essas medidas de apoio do início da pandemia, como o programa de incentivo ao emprego e o Pronampe foram muito importantes no ano passado. E precisamos agora, desses e também de um acesso ao crédito mais facilitado”, acrescentou.

E-commerce

As vendas on-line, que têm sido a grande saída para muitos segmentos durante a pandemia, não impactaram as indústrias calçadistas do polo de Nova Serrana. “O e-commerce representa, hoje, para as lojas de calçados, que são nossos clientes, menos de 8% das vendas totais. Então, para as fábricas, as vendas on-line não fizeram diferença durante a pandemia”, avaliou Lacerda.

Ainda de acordo com o representante, Nova Serrana e região contam com cerca de 1.200 fábricas de calçados, que geram cerca de 20 mil empregos diretos e, pelo menos, outros 20 mil empregos indiretos. “Trata-se de um setor muito representativo para região. Ajudar o setor calçadista é ajudar a região”.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!