COTAÇÃO DE 21/01/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,3631

VENDA: R$5,3641

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,3830

VENDA: R$5,5200

EURO

COMPRA: R$6,4584

VENDA: R$6,4613

OURO NY

U$1.869,59

OURO BM&F (g)

R$ 318,51 (g)

BOVESPA

-1,10

POUPANÇA

0,1159%%

OFERECIMENTO

Mercantil do Brasil - ADS

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Página Inicial » Produção da AngloGold Ashanti tem queda de 11%

Produção da AngloGold Ashanti tem queda de 11%

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Minas Gerais é responsável por 47,1% de todo o ouro produzido pela multinacional AngloGold Ashanti nas Américas

No primeiro semestre deste ano, 175 mil onças de ouro foram produzidas a partir dos ativos da AngloGold Ashanti no Estado, consolidando uma queda de 11% em relação às 196,6 mil onças do metal produzidas nos mesmos meses de 2017. O volume de ouro que saiu das operações da empresa em Minas representou 47,1% da quantidade total em toda a América (371 mil onças).

A mineradora informou que a produção deste ano até junho foi 11% menor que a do mesmo período de 2017, devido ao menor teor de ouro no minério tratado e à quantidade, também menor, de ouro beneficiado. Ainda de acordo com a AngloGold, a produção na mina Cuiabá, em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), sofreu impacto pela dificuldade de acesso às áreas onde está depositado o metal.

Da mesma forma, a produção na mina Córrego do Sítio, localizada em Santa Bárbara (região Central), foi afetada principalmente pelos menores teores de ouro no mineral do ativo. Além dos ativos de Cuiabá e Córrego do Sítio, a companhia opera a mina Lamego, em Sabará (RMBH); e em Nova Lima estão instaladas as plantas metalúrgicas, além dos escritórios administrativos.

O complexo minero-metalúrgico da AngloGold Ashanti no Estado está localizado na região do Quadrilátero Ferrífero, nos municípios de Nova Lima, Sabará e Santa Bárbara. No complexo fabril de Nova Lima, a empresa tem ainda uma planta de ácido sulfúrico, resultado da oxidação do enxofre contido no minério de ouro. O subproduto é a matéria-prima mais importante na produção de fertilizantes. Além disso, a mineradora mantém um conjunto de sete pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), que formam o Complexo Hidrelétrico de Rio de Peixe.

Em relação à produção de ouro da AngloGold em todo o Brasil no primeiro semestre (230 mil onças), onde a mineradora também tem atividades em Serra Grande (GO), o volume do metal produzido no Estado durante o intervalo (175 mil onças) representou 76% do total.

Operações – O custo total de caixa das operações da companhia no Estado encerrou o semestre em US$ 761 por onça produzida, com acréscimo de 19% em relação ao custo de produção da onça no mesmo período de 2017. Na mesma comparação, foram vendidas 177 mil onças de ouro produzido pela empresa em Minas Gerais contra 204 mil onças, queda de 13,3%.

A AngloGold está presente em Minas Gerais há 183 anos. Conforme já divulgado, 100% da produção brasileira da empresa é exportada na forma de ativos financeiros para bancos com atuação internacional, que, por sua vez, negociam o metal no mundo todo.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!