COTAÇÃO DE 20-01-2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4160

VENDA: R$5,4170

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,4470

VENDA: R$5,5770

EURO

COMPRA: R$6,1450

VENDA: R$6,1478

OURO NY

U$1.837,83

OURO BM&F (g)

R$321,61 (g)

BOVESPA

+1,01

POUPANÇA

0,6340%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia zCapa

Vale inicia obras do novo sistema de captação no rio Paraopeba

COMPARTILHE

" "
Serão aplicados R$ 450 milhões que também contemplam ações preventivas no ponto de captação de água da Copasa no Rio das Velhas | Crédito: Agência Vale

A Vale iniciou as obras do novo sistema de captação de água do rio Paraopeba. Além da chegada de materiais e insumos, as primeiras atividades estão sendo executadas na área de captação, que fica localizada próximo à comunidade de Ponte das Almorreimas, na zona rural de Brumadinho.

O novo sistema é uma solução firmada em Termo de Compromisso (TC), assinado em julho entre a Vale e o Ministério Público Estadual, com interveniência da Copasa, do Estado de Minas Gerais e do Ministério Público Federal.

PUBLICIDADE




O novo ponto de captação de água será construído a aproximadamente 12 km à montante da atual estrutura de captação interrompida da Copasa. A adutora ligará o novo ponto de captação ao sistema já existente da concessionária.

A estrutura terá a mesma vazão, de 5 mil litros por segundo, da captação atualmente suspensa e seguirá as mesmas premissas de engenharia. Com base no compromisso assumido, o prazo limite para conclusão dessa obra é até setembro de 2020.

A previsão é de geração de aproximadamente 1,5 mil empregos no pico de obras e, para atender a premissas e políticas internas, a prioridade será a contratação de mão de obra e fornecedores locais.

Serão aplicados cerca de R$ 450 milhões no novo sistema de captação e também em ações preventivas no ponto de captação da Copasa no Rio das Velhas, entre essas ações está a construção de uma barreira de contenção que circundará a captação de Bela Fama, localizada em Nova Lima.




O novo sistema contará com bombas para captação da água no rio Paraopeba e transferência por meio de tubulação até uma caixa de areia, que tem o objetivo de reduzir o percentual de sólidos na água.

Após essa etapa, a água é transferida para um reservatório, passa por cinco bombas de maior potência e por um tanque de transferência. O restante do trajeto é feito por gravidade através de tubulação subterrânea até o ponto de interligação com o sistema existente da Copasa.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!