COTAÇÃO DE 26/11/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5950

VENDA: R$5,5960

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6300

VENDA: R$5,7570

EURO

COMPRA: R$6,3210

VENDA: R$6,3222

OURO NY

U$1.792,60

OURO BM&F (g)

R$322,88 (g)

BOVESPA

-3,39

POUPANÇA

0,4620%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia zCapa

Vale inicia obras do novo sistema de captação no rio Paraopeba

COMPARTILHE

Serão aplicados R$ 450 milhões que também contemplam ações preventivas no ponto de captação de água da Copasa no Rio das Velhas | Crédito: Agência Vale

A Vale iniciou as obras do novo sistema de captação de água do rio Paraopeba. Além da chegada de materiais e insumos, as primeiras atividades estão sendo executadas na área de captação, que fica localizada próximo à comunidade de Ponte das Almorreimas, na zona rural de Brumadinho.

O novo sistema é uma solução firmada em Termo de Compromisso (TC), assinado em julho entre a Vale e o Ministério Público Estadual, com interveniência da Copasa, do Estado de Minas Gerais e do Ministério Público Federal.

PUBLICIDADE

O novo ponto de captação de água será construído a aproximadamente 12 km à montante da atual estrutura de captação interrompida da Copasa. A adutora ligará o novo ponto de captação ao sistema já existente da concessionária.

A estrutura terá a mesma vazão, de 5 mil litros por segundo, da captação atualmente suspensa e seguirá as mesmas premissas de engenharia. Com base no compromisso assumido, o prazo limite para conclusão dessa obra é até setembro de 2020.

A previsão é de geração de aproximadamente 1,5 mil empregos no pico de obras e, para atender a premissas e políticas internas, a prioridade será a contratação de mão de obra e fornecedores locais.

Serão aplicados cerca de R$ 450 milhões no novo sistema de captação e também em ações preventivas no ponto de captação da Copasa no Rio das Velhas, entre essas ações está a construção de uma barreira de contenção que circundará a captação de Bela Fama, localizada em Nova Lima.

O novo sistema contará com bombas para captação da água no rio Paraopeba e transferência por meio de tubulação até uma caixa de areia, que tem o objetivo de reduzir o percentual de sólidos na água.

Após essa etapa, a água é transferida para um reservatório, passa por cinco bombas de maior potência e por um tanque de transferência. O restante do trajeto é feito por gravidade através de tubulação subterrânea até o ponto de interligação com o sistema existente da Copasa.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!