COTAÇÃO DE 26/02/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6050

VENDA: R$5,6055

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5730

VENDA: R$5,7530

EURO

COMPRA: R$6,7113

VENDA: R$6,7142

OURO NY

U$1.732,60

OURO BM&F (g)

R$307,54 (g)

BOVESPA

-1,98

POUPANÇA

0,1159%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Finanças livre

Dólar devolve quase toda queda em sessão

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Dólar devolve quase toda queda em sessão
Ontem, em dia marcado pelo receio com a manifestação de caminhoneiros em Santos, dólar encerrou próximo de R$ 4,33 -Marcello Casal Jr/Agência Brasil

São Paulo – O dólar começou a semana em alta ante o real, devolvendo quase toda a queda da sessão anterior e retomando nível perto de R$ 4,33, em dia sem a referência dos mercados norte-americanos, sem injeção de liquidez pelo Banco Central (BC) e com receios em torno de manifestação de caminhoneiros em Santos (SP).

“O mercado deve continuar à mercê das rápidas mudanças do humor no exterior, enquanto as atenções se voltam a Santos”, disse a Guide Investimentos em nota.

PUBLICIDADE

Caminhoneiros realizaram ontem uma manifestação de 24 horas na entrada do porto de Santos, o maior do Brasil. A assessoria de imprensa do porto afirmou que o movimento dos caminhoneiros afetou a descarga de produtos nas esteiras de granéis minerais, que usualmente transportam fertilizantes importados, na área do cais público.

O mercado ainda tem na memória a greve dos caminhoneiros de 2018. A paralisação de mais de dez dias só terminou após o governo atender a uma série de demandas, inclusive redução no preço do combustível, gerando elevado custo fiscal e impactando visivelmente a economia.

O dólar à vista fechou em alta de 0,66%, a R$ 4,3295 na venda. Na sexta-feira (14), a moeda havia recuado 0,79%. Na B3, o dólar futuro de maior liquidez tinha alta de 0,69%, a R$ 4,3300.

Exterior – O real tinha o pior desempenho entre as principais moedas globais na sessão, em sessão na qual o Banco Central fez apenas a rolagem de 13 mil contratos de swap cambial.

Nos dois pregões anteriores, a moeda brasileira esteve na ponta positiva após o BC vender US$ 2 bilhões em contratos de swap cambial tradicional. A oferta líquida desses ativos – que, na prática, funcionam como injeção de liquidez no mercado – não ocorria desde agosto de 2018.

A alta do dólar aconteceu ainda com menor liquidez de investidores estrangeiros, mais à parte do mercado em uma segunda-feira sem negócios em Wall Street pelo feriado do Dia dos Presidentes.

B3 – O Ibovespa também fechou em alta ontem, tendo Magazine Luiza entre os destaques positivos após resultado trimestral, com o noticiário corporativo doméstico ocupando o foco das atenções em um pregão sem a referência de Wall Street.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,81%, a 115.309,08 pontos. O giro financeiro somou R$ 26,4 bilhões, ajudado pelo vencimento dos contratos de opções sobre ações, de R$ 8,47 bilhões.

Medidas de liquidez na China também ajudaram na alta das ações, segundo o analista Ilan Arbetman, da Ativa Investimentos, referindo-se à decisão do banco central chinês de cortar juros sobre empréstimos de médio prazo. A medida deve abrir caminho para redução na taxa primária de empréstimo na quinta-feira, conforme o país tenta reduzir os efeitos econômicos da epidemia de coronavírus.

“Isso significa liquidez no mercado chinês, que se espalha para outros mercados emergentes”, afirmou Arbetman, explicando que isso motiva investidores a tomar mais risco.

Ele, contudo, não vê fim da volatilidade nos negócios, citando que está cada vez mais difícil fazer previsões sobre o efeito do coronavírus no PIB da China no primeiro trimestre. (Reuters)

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente