COTAÇÃO DE 20/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8730

VENDA: R$4,8740

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,9500

VENDA: R$5,0570

EURO

COMPRA: R$5,1492

VENDA: R$5,1504

OURO NY

U$1.846,53

OURO BM&F (g)

R$288,58 (g)

BOVESPA

+1,39

POUPANÇA

0,6441%

OFERECIMENTO

Legislação

Nova instrução regulamenta publicidade legal em jornais

Instrução normativa orienta as juntas comerciais sobre validação e arquivamento de editais e balanços em jornais

COMPARTILHE

Os veículos podem aumentar a rentabilidade com novos produtos, como análise de balanço | Crédito: Alisson J. Silva
Os veículos podem aumentar a rentabilidade com novos produtos, como análise de balanço | Crédito: Alisson J. Silva

Mais um importante passo foi dado para a segurança jurídica acerca da veiculação de editais de convocação, anúncios de assembleias, atas, balanços, demonstrativos contábeis e demais atos de administração em jornais. O Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração (Drei), do Ministério da Economia, publicou uma instrução normativa que orienta as juntas comerciais como proceder em relação à validação e arquivamento das chamadas publicidades legais.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira das Agências e Veículos Especializados em Publicidade Legal (Abralegal), Wlamir Freitas, trata-se de uma demanda antiga do setor. Com o objetivo de se evitar o arquivamento irregular de atos das companhias, inclusive evitando o chamado “resumo do resumo” das publicações, a sociedade civil, por meio da entidade, aplicou todos os esforços jurídicos possíveis para munir os responsáveis técnicos com a capacitação necessária, demonstrando o melhor caminho da segurança jurídica, uniformidade e transparência nas publicações.

PUBLICIDADE




Freitas lembra que as juntas não fiscalizarão o conteúdo em si, mas o cumprimento da lei. “No caso da Lei 13.818/2019, por exemplo, em que empresas sociedades anônimas de capital fechado com receita bruta acima R$ 78 milhões precisam veicular seus informes em versão resumida na edição impressa e na íntegra nos meios digitais do mesmo veículo, o papel será de fiscalizar para que não seja publicado o ‘resumo do resumo’ e que tenha ocorrido ambas as publicações. Sempre disseram que a junta não tinha que fiscalizar. Pois agora ela tem que fiscalizar sim, não os números, mas as determinações da lei», explica.

O presidente da Abralegal também voltou a dizer que vê 2022 com um ano promissor para os jornais. Ele argumenta que os veículos que se adequarem à nova lei vão aumentar sua rentabilidade, inclusive a partir da comercialização de novos produtos, como análise dos balanços ou repercussão das informações junto à sociedade. E que a dispensa de publicação de tais informes no Diário Oficial pode proporcionar mais oportunidades aos demais veículos.

“Os jornais não têm obrigação nenhuma de se adequar à lei, mas o cliente tem e ele vai procurar aqueles veículos que se enquadraram. Não queremos onerar ninguém, apenas fazer com que se cumpra a lei”, reitera.

O advogado da Abralegal, Bruno Camargo Silva, reforça o ganho em segurança jurídica. De acordo com ele, a instrução normativa é uma garantia de que a atuação das juntas comerciais será uniforme. “Alguns pontos poderiam ter sido melhor delineados, mas já é o suficiente para atender nossa demanda. Além disso, as alterações deixam claro a exigência de ambas as publicações (no impresso e no digital). Isso é importante, já que o setor vem sofrendo perdas sistêmicas desde 2019 com a série de mudanças nas leis que regem as publicações legais”, esclarece.

PUBLICIDADE




Paridade – Silva reforça que, além da segurança jurídica para veículos, empresas e sociedade civil, a determinação do Drei também trata de uma questão de paridade, uma vez que todas as companhias enquadradas nas leis a que se dispõe a instrução normativa serão acompanhadas de forma igualitária pelas juntas de todo o País.

“Antes cada junta fazia a sua avaliação. Agora é uma determinação só. O que também é bom para as empresas sob o ponto de vista da concorrência, porque se antes havia pares sumarizando publicações, agora todos terão o cuidado de publicar o conteúdo exigido na lei”, diz.

Na próxima quinta-feira (27), a Abralegal vai realizar uma live para esclarecer dúvidas e orientar veículos e associados sobre as principais mudanças.

Por fim, a secretária-geral da Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (Jucemg), Marinely Bonfim, diz que a equipe está debruçada sobre as novas regras e que ainda não houve tempo hábil para o entendimento de todas as mudanças que serão discutidas conjuntamente e, caso necessário, levadas ao órgão federal para melhor avaliação.

“Por ora, nossa dúvida quanto à publicação simultânea foi sanada, pois a instrução normativa fala que deve ocorrer ao mesmo tempo na versão impressa e no sítio eletrônico do mesmo jornal. Por outro lado, ainda restam dúvidas sobre o arquivamento, se basta apenas a anotação do nome do veículo, data e página ou se devemos anexar o documento, como nosso sistema já permite. Assim, entendemos maior análise e consulta ao Drei para não termos nenhuma insegurança jurídica”, afirma.

A instrução normativa publicada na última sexta-feira (20) altera a Instrução Normativa Drei nº 81, de 10 de junho de 2020, e dispõe sobre as alterações promovidas pela Lei Complementar nº 182, de 1º de junho de 2021, Lei nº 14.193, de 6 de agosto de 2021, Lei nº 13.818, de 24 de abril de 2019, e Lei nº 14.195, de 26 de agosto de 2021, no que tange ao Registro Público de Empresas Mercantis.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!