COTAÇÃO DE 19/04/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5500

VENDA: R$5,5510

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5400

VENDA: R$5,7130

EURO

COMPRA: R$6,7043

VENDA: R$6,7067

OURO NY

U$1.771,25

OURO BM&F (g)

R$317,44 (g)

BOVESPA

317,44

POUPANÇA

0,1590%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

exclusivo Negócios Negócios-destaque

Abertura das lojas do Mercado Central servirá como teste para o comércio de BH

COMPARTILHE

Crédito: Alisson J. Silva/Arquivo DC

Um dos principais símbolos e pontos turísticos de Belo Horizonte, o Mercado Central, na região do hipercentro, vai retomar as atividades na próxima segunda-feira (18). Em acordo fechado com a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), o Mercado vai antecipar em uma semana a abertura prevista para o dia 25 como uma forma de teste para o comércio da cidade.

As lojas de produtos não essenciais poderão abrir, porém, bares e restaurantes continuarão fechados, pelo menos, até o dia 25. Pelo acordo fechado, a administração do Mercado ficará responsável por um controle rígido do número de pessoas dentro do local e por evitar aglomeração nos corredores. Apenas quatro entradas vão funcionar: avenida Amazonas com rua dos Goitacazes; rua Santa Catarina; e rua Curitiba com avenida Augusto de Lima.

PUBLICIDADE

O controle será feito através de cartões magnéticos higienizados entregues aos consumidores nas entradas. O consumidor também terá álcool em gel à disposição e só poderá entrar com máscara de proteção. Apenas 370 poderão estar no local concomitantemente.

De acordo com o superintendente do Mercado Central, Luiz Carlos Braga, das 400 lojas que compõem o Mercado Central, apenas 19 permanecerão fechadas.

“Vamos funcionar da mesma forma que um supermercado, com as mesmas restrições de capacidade e cuidados sanitários. Fizemos um investimento importante em sinalização e compra de insumos, como totens de álcool em gel nos cruzamentos dos corredores e equipamentos de proteção individual (EPIs)”, explica Braga.

Como parte do acordo com a PBH, a Guarda Municipal vai manter agentes nas três portas de acesso que serão abertas para auxiliar na verificação do cumprimento das normas. Dezesseis câmeras do circuito interno do Mercado Central foram interligadas ao comando da Guarda Municipal com o intuito de fortalecer a fiscalização e evitar qualquer procedimento fora das normas de segurança sanitária dentro do empreendimento. O horário de funcionamento continuará das 8 horas às 17 horas, de segunda a sábado; continuando fechado aos domingos, como tem sido desde a chegada da pandemia ao Estado.

“O Mercado Central vai funcionar também como um grande piloto para reabertura do comércio da cidade. Como símbolo da Capital, temos também a responsabilidade de prestarmos esse serviço. A abertura dos bares e restaurantes que estão aqui dentro e o relaxamento das normas, como a possibilidade de recebermos mais pessoas, seguirão as orientações da Prefeitura, como fizemos até aqui. Nesse momento, pedimos aos consumidores que evitem passear pelo Mercado. Pedimos que venham, realmente, apenas para fazer compras de maneira rápida e segura para todos”, pontua o superintendente do Mercado Central.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!