COTAÇÃO DE 19/01/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5600

VENDA: R$5,5600

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5770

VENDA: R$5,7130

EURO

COMPRA: R$6,2610

VENDA: R$6,2639

OURO NY

U$1.814,31

OURO BM&F (g)

R$322,84 (g)

BOVESPA

+0,28

POUPANÇA

0,6310%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

Atlético prevê receita de R$ 30 milhões com “Galo na Veia”

Desempenho do time é o principal responsável pelo crescimento da carteira, que saltou de 20 mil para 125,3 mil

COMPARTILHE

" "
Sérgio Coelho: tivemos um resultado do sócio-torcedor fantástico em 2021, objetivo é continuar neste ritmo este ano | Crédito: Bruno Sousa - Atlético
Sérgio Coelho: tivemos um resultado do sócio-torcedor fantástico em 2021, objetivo é continuar neste ritmo este ano | Crédito: Bruno Sousa - Atlético

Tamanho o sucesso do programa de sócio-torcedor do Clube Atlético Mineiro, que o time projeta para 2022 receitas da ordem de R$ 30 milhões advindas do “Galo Na Veia”. Embora o clube não revele as cifras alcançadas efetivamente a cada exercício, o valor para este ano está previsto no orçamento do time para a próxima temporada, aprovado por unanimidade no conselho deliberativo, no fim do ano passado.

A título de comparação, em 2020 o valor estimado era de R$ 21,5 milhões e, no ano passado, de R$ 24,2 milhões – crescimentos de 39,5% e 23,9%, respectivamente.

PUBLICIDADE




Por falar em títulos, foram eles também os principais responsáveis pelo crescimento da carteira do programa. A campanha de vitórias do Atlético, que conquistou três dos quatro campeonatos disputados: Mineiro, Brasileirão e Copa do Brasil, fez com que se tornasse o time com o maior número de sócios-torcedores no futebol brasileiro: 125,3 mil integrantes. Segundo os balanços divulgados pelo time, este número era de cerca de 20 mil no final de 2019 e 58 mil em 2020.

Em entrevista ao DIÁRIO DO COMÉRCIO, o presidente do Atlético, Sérgio Coelho, afirma que o objetivo é continuar neste ritmo também em 2022. “Tivemos um resultado do sócio-torcedor fantástico em 2021. Incrível o que conseguimos em tão pouco tempo. Muito disso veio das diversas entregas que o clube está fazendo aos torcedores, e a principal, claro, o resultado dentro de campo. Ganhamos três títulos e isso fez com que o engajamento da torcida também fosse brilhante no ano passado. Vamos trabalhar muito para continuar com essa ‘pegada’”, diz.

No orçamento, o clube explica a projeção de R$ 30 milhões em receitas a partir do programa. “A projeção foi realizada a partir da base atual de sócios adimplentes e a aplicação de índices conservadores de entrada e taxas de cancelamentos pautadas no histórico dos últimos anos. Além disso, importante destacar que, como apontado na rubrica referente a bilheteria, foi adotado como premissa a liberação total do público nos estádios durante todo o ano”.

Tão importante quanto o desempenho do time dentro de campo, são as estratégias para cativar o torcedor. O programa do Atlético, por exemplo, conta com cinco modalidades diferentes e todas possuem prioridade na compra de ingressos dos jogos em casa, além de descontos para a aquisição das entradas. Além disso, há descontos nos clubes sociais do time, na compra de produtos licenciados, inclusive camisas, e prioridade na compra de planos da Arena MRV quando lançados.




O diretor de novos negócios do Atlético, Leandro Figueiredo, explica que o clube mapeia tendências e interesses de consumo dos torcedores para o direcionamento das estratégias e criação de produtos. E que, ao longo de 2021, as iniciativas culminaram com um novo clube de benefícios, um site mais intuitivo, realização de mais promoções e resgates exclusivos para sócios. Também foi lançado um novo plano com diversos benefícios, como camisa e até visita à Arena MRV.

“Melhoramos muito nossa base de dados. Nossa comunicação com os sócios está mais próxima, na qual deixamos eles ainda mais antenados aos movimentos do clube, assim como os benefícios que nossos patrocinadores geram para eles. Também estimulamos as marcas patrocinadoras a cada vez mais gerar benefícios para o sócio-torcedor. Foi uma reformulação geral que fizemos, sempre focado na experiência do torcedor e em levar cada vez mais benefícios para a Massa”, detalha.

De maneira complementar, o CEO da End to End, agência responsável pela cogestão do Galo na Veia, Reginaldo Diniz, destaca o trabalho realizado em vistas de aproximar o time do torcedor. Para isso, sua equipe atua em frentes de apoio e desenvolvimento das campanhas, peças de comunicação, produtos e renovação dos planos. “Somos responsáveis também pela gestão das redes sociais do Galo na Veia; assumimos com pouco de 5 mil seguidores e hoje são mais de 150 mil orgânicos”, exemplifica.

Já o número recorde de associados no programa, Diniz atribui a três fatores: comunicação mais próxima com o torcedor, “falando com ele e para ele”; estruturação e desempenho do time dentro de campo; e a expectativa em torno da Arena MRV. “Na prática, fazemos a roda girar e colocamos o torcedor como protagonista”, resume.

O Atlético projeta para 2022 receitas da ordem de R$ 30 milhões advindas do “Galo na Veia” | Crédito: Bruno Sousa – Atlético
Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!