Com plantas em Contagem e Betim, a KF produz autopeças para a Fiat Chrysler - Crédito: Divulgação

O fundo de investimentos W1, sediado na Holanda, está concluindo a aquisição da indústria de autopeças KF, que tem unidades produtivas em Contagem e Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). O valor da transação não foi revelado, devido a uma cláusula de confidencialidade contratual.

Com a negociação, a empresa passa a ser denominada W1 Company e, inicialmente, manterá como principais clientes a montadora Fiat Chrysler Automobiles (FCA), que representa atualmente 90% dos negócios, e outras empresas fornecedoras de autopeças da Grande BH. A meta é registrar 20% de alta no faturamento já em 2020. Neste ano, a receita deve chegar a R$ 85 milhões.

As informações são do diretor-superintendente da empresa, Gil Watanabe. Segundo ele, para iniciar os trabalhos à frente da autopeças, a W1 pretende, nos próximos meses, ampliar a produção a partir da implantação de mais um turno de trabalho. “Trata-se de um aumento da demanda pontual e sazonal em função do aquecimento do mercado interno. Pretendemos manter a linha no decorrer do ano que vem, mas vai depender da continuidade dos pedidos”, explicou.

Já no médio prazo, os planos incluem a entrada em novos setores, como aeroespacial, aeronáutico e de energia limpa. Conforme o executivo, os processos estão bem adiantados e deverão diversificar a atuação da empresa. A escolha dos segmentos ocorreu por sinergia com outras áreas de atuação do grupo que apresentam potencial para o mercado de peças.

Neste ano, receita da indústria de autopeças deve chegar a R$ 85 milhões, disse Watanabe – Crédito: Divulgação

De acordo com o diretor, o padrão de qualidade das autopeças fornecidas à FCA, por exemplo, é uma prova de credibilidade no mercado que garante o plano de diversificar a oferta de produtos para além do setor automotivo. “Vamos crescer impactando positivamente toda a cadeia produtiva. Para o setor aeronáutico já estamos homologados e credenciados e, para o de eólicas, estamos no mesmo processo”, revelou.

Está também nos planos a exportação de produtos para os mercados da Ásia e da América do Norte a partir do segundo semestre do ano que vem. Atualmente, a empresa atua apenas no mercado nacional.

A W1 produz peças estampadas em aço e conjunto soldados completos: cross car bean, componentes para pedaleiras, estampados e conjuntos soldados. A fabricante de autopeças dispõe de linha completa de estamparia e estações de solda manuais e robotizadas, alocadas nas duas plantas mineiras.

Ambas estão estrategicamente posicionadas nas proximidades da BR-381 e BR-040. A unidade de estamparia, em Betim, ocupa uma área de 11,9 mil metros quadrados em um terreno de 21,3 mil metros quadrados. A unidade de solda, em Contagem, possui 11,4 mil metros quadrados de área construída em terreno de 20,7 mil metros quadrados. Atualmente, gera cerca de 360 empregos diretos e 1.500 indiretos.

Gil Watanabe atuou por 20 anos na Volkswagen e assumiu recentemente o comando da W1 Company. Executivo de vendas com ampla experiência em gestão de negócios, o novo diretor-superintendente da W1 está de volta ao setor automotivo depois de ficar três anos atuando com operações de fusões e aquisições no mercado financeiro.