COTAÇÃO DE 03-12-2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6790

VENDA: R$5,6800

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,7000

VENDA: R$5,8300

EURO

COMPRA: R$6,3643

VENDA: R$6,3655

OURO NY

U$1.784,10

OURO BM&F (g)

R$321,33 (g)

BOVESPA

+0,58

POUPANÇA

0,4739%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios zCapa

Hapvida Saúde vai investir R$ 45 mi em Uberlândia

COMPARTILHE

Crédito: Divulgação

A operadora de plano de saúde Hapvida Saúde, de Fortaleza (CE), que também atua no segmento hospitalar, acaba de chegar a Minas Gerais.

Com a aquisição da RN Saúde, sediada em Uberaba, no Triângulo, há cerca de um ano, o grupo vem investindo fortemente na verticalização da rede no Estado e iniciou as operações na região no dia 1º de julho. O próximo passo será o investimento de R$ 45 milhões em Uberlândia.

PUBLICIDADE

De acordo com o diretor superintendente da Hapvida Saúde, André Melo, o início dos trabalhos foi marcado pela entrega de uma nova ala de atendimento no Mário Palmério Hospital Universitário.

O espaço conta com estrutura tecnológica e suporte de atendimento de média e alta complexidade, desenvolvido para multiatendimentos em saúde, contando com leitos de internação, apartamentos e enfermarias, além de centro cirúrgico, leitos de UTI adulto, neonatal e pediátrico.

Também em Uberaba, a rede investiu em um novo pronto-socorro e em uma unidade para consultas laboratoriais e ambulatoriais, visando à adequação integrada ao sistema da Hapvida. O valor, porém, não foi revelado. Já em Uberlândia, conforme Melo, o plano de verticalização deverá consumir cerca de R$ 45 milhões.

“O sistema verticalizado e integrado é um dos diferenciais do nosso modelo de negócio. A partir desta filosofia conseguimos controlar todo histórico de atendimento dos nossos beneficiários, resultando em maior eficiência. Temos como objetivo levar o atendimento à saúde de forma acessível do ponto de vista da qualidade e financeiro para toda a população. Para isso, montamos um modelo onde conseguimos ter um excelente nível de padronização dos atendimentos em qualquer unidade no Brasil”, explicou.

Assim, a aplicação dos recursos se dará de forma gradativa de acordo com as adaptações nas unidades de atendimento localizadas na cidade, que serão realizadas em fases, e a estimativa da empresa é concluir o plano até o final de 2021. Em termos de empregos, a expectativa é de que 500 postos diretos sejam criados no mesmo período.

Capilaridade – “A Hapvida vem realizando aquisições desde o ano passado e já soma mais de 350 unidades de negócios no País, considerando as redes adquiridas. Acreditamos no potencial do Triângulo Mineiro e nossa equipa está sempre estudando possibilidades e regiões para novos investimentos”, revelou.

A empresa conta com 6,4 milhões de clientes, o que a posiciona com o maior sistema de saúde suplementar do Brasil presente em todas as regiões do país. Atualmente são 39 hospitais, 194 clínicas médicas, 42 prontos atendimentos, 177 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial. Fazem parte do Sistema as operadoras do Grupo São Francisco, América, Promed e Ame, RN Saúde, além da operadora Hapvida. Atua com mais de 30 mil colaboradores diretos envolvidos na operação, mais de 15 mil médicos e mais de 15 mil dentistas.

No caso de Uberlândia, a empresa está trabalhando na ampliação da unidade que tem como público principal mais de 8 mil servidores da prefeitura, com o objetivo de melhorar a oferta de atendimentos ambulatoriais e de diagnóstico.

Neste sentido, o prefeito Odelmo Leão destacou que essa e outras novidades contribuirão para a melhoria de todo o sistema de saúde na cidade. “A ampliação da RN Saúde melhorará a oferta de atendimentos ambulatoriais e de diagnóstico no município, o que é excelente, sobretudo, para os milhares de servidores municipais que possuem convênio com a rede”, avaliou.

Balanço – Segundo informações do TradeMap, a Hapvida registrou lucro líquido de R$ 164,6 milhões no primeiro trimestre de 2020, queda de 19,9% sobre igual período de 2019. O resultado considera os efeitos das aquisições feitas pela companhia. Sem esse ponto, o lucro líquido da Hapvida foi de R$ 87,1 milhões, o que representa uma queda de 58% sobre os três primeiros meses do ano anterior.

Por outro lado, a receita líquida da companhia cresceu 65,4% no período, passando de R$ 1,257 bilhão para R$ 2,078 bilhões, com a inclusão das empresas compradas (Grupo São Francisco, América e RN Saúde).

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi de R$ 467,8 milhões, aumento de 55,7% na comparação anual.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!