COTAÇÃO DE 26/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5720

VENDA: R$5,5730

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5900

VENDA: R$5,7230

EURO

COMPRA: R$6,4654

VENDA: R$6,4683

OURO NY

U$1.793,01

OURO BM&F (g)

R$321,20 (g)

BOVESPA

-2,11

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios zCapa

Senac Grogotó pode fechar as portas em Barbacena

COMPARTILHE

Localizado em Barbacena, Hotel Escola Senac Grogotó conta com 88 unidades, área de lazer completa e centro de convenções - Crédito: Divulgação

Fundado em 1960 pela Hidrominas, na época órgão do governo do Estado, o Hotel Escola Senac Grogotó, localizado em Barbacena, na região do Campo das Vertentes, primeiro da categoria “hotel escola” da América Latina, pode estar com os dias contados. O cenário econômico, a baixa taxa de ocupação e os cortes no chamado Sistema S, que inclui o Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senac), estão inviabilizando a manutenção do complexo hoteleiro.

Procurado, o Senac informou, por meio da assessoria de imprensa, que a instituição está reavaliando o formato atual da operação do empreendimento, que conta com 88 unidades, área de lazer completa e centro de convenções e uma taxa média de ocupação atual em torno de 20%.

PUBLICIDADE

“Esta iniciativa busca garantir que a instituição possa seguir atendendo seu público prioritário, reforçando o propósito do Senac, que é contribuir para uma sociedade melhor por meio da educação profissional”, disse em nota.

Ainda segundo o Senac, durante o período de reavaliação, o funcionamento do hotel e as aulas acontecem normalmente, assim como as atividades teóricas e práticas dos cursos. Já a segunda unidade do Senac em Barbacena, que funciona no Centro da cidade, não sofrerá mudanças. Assim como as demais unidades localizadas na Zona da Mata, como Juiz de Fora, Conselheiro Lafaiete e São João del-Rei, por exemplo.

“Seguimos direcionando nossos esforços para o desenvolvimento da formação de profissionais do comércio de bens, serviços e turismo”, concluiu o documento.

Na cidade, o clima é de apreensão. Embora a reportagem não tenha conseguido contato com representantes da prefeitura de Barbacena, moradores já comentam sobre os possíveis impactos que o encerramento das atividades levarão a toda região e fazem campanhas nas redes sociais contra o fechamento do complexo hoteleiro.

O presidente da Câmara Municipal de Barbacena, Amarílio Andrade (PSC), por sua vez, encaminhou pedido de intercessão de representantes de Minas Gerais e de autoridades do Congresso Nacional junto ao Senac para que o Hotel Grogotó não feche. O documento foi entregue aos senadores Antônio Anastasia (PSDB) e Carlos Vianna (PSD), e aos presidentes do Senado e Câmara dos Deputados, David Alcolumbre (DEM) e Rodrigo Maia (DEM), respectivamente.

“Agora tento uma audiência com o diretor Regional do Sesc-Senac em Minas Gerais, Luciano Fagundes, para alinhar com ele uma solução para o Hotel Grogotó. Além de ser um hotel de renome internacional, o Senac oferece cursos de excelência, com enfoque na profissionalização em hotelaria, administração e MBA. O prejuízo será muito grande, porque cerca de 300 profissionais ficarão desempregados”, comentou.

Sistema S – Desde o início do ano, o governo federal vem reduzindo os repasses de verbas aos órgãos e entidades do Sistema S – que além do Senac, inclui o Serviço Social do Comércio (Sesc), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Em setembro, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) chegou a discutir, em audiência pública, o que a Casa chamou de “desmonte do Serviço Social do Comércio (Sesc) em Minas”, que estaria ocorrendo por retaliação política e já teria levado ao fechamento de unidades em sete municípios da Zona da Mata e outras regiões do Estado.

Segundo a ALMG, as cidades atingidas pelo fechamento de unidades seriam Teófilo Otoni e Almenara (Jequitinhonha/Mucuri), Bom Despacho, (Centro Oeste), Santos Dumont, Juiz de Fora e Muriaé (Zona da Mata) e Janaúba (Norte de Minas).

Na ocasião, o representante do Sesc negou questões políticas e disse que o serviço passa por “revisão de custos operacionais”.

Empresários estão otimistas com férias de verão

Pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo em outubro deste ano analisou a percepção dos empresários do ramo hoteleiro do País quanto ao desempenho e à perspectiva de seus estabelecimentos e de seus destinos. Na região Sudeste, a Sondagem Empresarial mostrou que 36% esperam que os turistas gastem mais em suas viagens nos próximos quatro meses, período da temporada de verão 2020.

O estudo aponta ainda que 63,1% dos entrevistados pretendem investir em seu negócio até março do ano que vem e 24% esperam contratar mais funcionários. Além disso, 41,3% acreditam que a demanda pelos serviços ofertados irá aumentar e 45,8% projetam aumento no faturamento da empresa. Os empresários também se mostraram positivos em relação à expansão do turismo na região para os próximos seis meses: 33,7% acreditam que haverá aumento na rentabilidade do setor e 42,3% esperam crescimento na demanda pelo destino.

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, os dados da Sondagem mostram os resultados alcançados após um ano de trabalho para o desenvolvimento do turismo. “O otimismo dos empresários é reflexo de uma série de ações feitas por este governo que proporcionaram um ambiente propício para investimento. Trabalhamos durante todos estes meses para melhorar a qualidade dos destinos e serviços turísticos a fim de atender aos turistas e a população. Tenho certeza de que a temporada de verão será um sucesso”, comemorou o ministro.

A pesquisa avaliou ainda o desempenho dos meios de hospedagem no terceiro trimestre de 2019 comparado com o mesmo período do ano passado: 14,4% dos empresários afirmaram terem empregado mais funcionários este ano, enquanto 29,4% identificaram crescimento no faturamento da empresa e 30,9% afirmaram que a demanda pelos serviços ofertados cresceu.

Além disso, 21,8% dos donos dos meios de hospedagem entrevistados alegaram crescimento na rentabilidade do setor de turismo no período de julho a setembro de 2019; 29,9% declararam aumento da demanda pelo destino e 18,8% afirmaram que os visitantes gastaram mais durante a viagem.

Pesquisa – A Sondagem Empresarial do Setor Hoteleiro no Brasil é realizada pela Subsecretaria de Inovação e Gestão de Conhecimento do Ministério do Turismo. São consultados empreendimentos de hospedagem de todos os portes, dentre os quais hotéis, pousadas, resorts e acampamentos turísticos. O objetivo é apurar as perspectivas dos empresários quanto ao desempenho de seus estabelecimentos e dos destinos onde estão inseridos. (Com informações do MTur)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!