COTAÇÃO DE 15/01/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,3032

VENDA: R$5,3042

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,3300

VENDA: R$5,4530

EURO

COMPRA: R$6,3735

VENDA: R$6,3752

OURO NY

U$1.825,72

OURO BM&F (g)

R$309,68 (g)

BOVESPA

+1,27

POUPANÇA

0,1159%

OFERECIMENTO

Mercantil do Brasil - ADS

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios Negócios-destaque

Takipay oferece parcelamento das contas públicas

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Cuoco: startup oferece soluções para parcelar no cartão de crédito diversos tipos de pagamentos de tributos e boletos | Crédito: Divulgação/Takipay

Permitir o parcelamento das contas públicas, taxas e impostos no cartão de crédito tem sido, até aqui, um desafio para as fintechs. Especialmente durante uma crise econômica tão severa como essa que o mundo passa em detrimento do Covid-19, a possibilidade poderia ser um alívio para o cidadão, que quer honrar os seus compromissos, e para os cofres públicos, que sofrem com a inadimplência.

O desafio foi vencido, em parte, pela Takipay, braço da startup Taki Pagamentos que permite o parcelamento de débitos veiculares como Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), licenciamento e multas, em até 12 vezes pelo cartão de crédito. A empresa é credenciada do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e já está autorizada a atuar em Minas Gerais.

De acordo com o fundador e CEO da Taki Pagamentos, Diogo Cuoco, a startup oferece soluções para parcelar no cartão de crédito diversos tipos de pagamentos de tributos e boletos por meio de sua plataforma on-line.

“No Brasil existe uma ‘jabuticaba’ que é o parcelamento no cartão. Observando o mercado, vi que existe uma categoria que não podemos comprar pelo cartão: os serviços governamentais. Então queremos resolver esse problema para o consumidor. O maior desafio agora é o cidadão saber que existe o serviço e que ele funciona. Quando entendem, as pessoas usam”, explica Cuoco.

A entrada no mercado mineiro significa um grande salto para a Taki. O Estado é dono da segunda maior frota de veículos do País, com cerca de 11 milhões de unidades, o correspondente a 10% da frota nacional.

“Considerando-se 6 milhões de automóveis e que, deste total, 40% não pagam seus tributos em dia, temos um mercado de mais de 2 milhões de carros para trabalharmos em Minas. Esperamos alcançar 10% do mercado mineiro”, pontua o CEO da Taki Pagamentos.

Apesar de ser credenciada ao Denatran, o que habilita a startup a trabalhar com todos os Departamentos de Trânsito (Detrans) do País, a Taki precisou realizar uma série de adequações internas, já que cada estado tem suas normativas e portarias diferentes.

“É possível oferecer esse tipo de solução para qualquer serviço governamental. Devemos avançar sobre os pagamentos de serviços de cartórios, além de boletos e pagamentos em geral de serviços particulares. O importante aqui é que o consumidor entenda o funcionamento e que saiba usar essa modalidade de crédito – que é mais barato que o pedir dinheiro ao banco – a seu favor, extinguindo o risco de inadimplência e sem aumentar o endividamento”, completa o executivo.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!