Foto: Carolina Antunes/PR

A avaliação negativa do governo do presidente Jair Bolsonaro aumentou segundo a mais recente pesquisa CNT de Opinião. De acordo com o levantamento, realizado em parceria com o Instituto MDA e divulgado nessa segunda-feira, 39,5% dos brasileiros avaliam o governo como ruim ou péssimo, em comparação com 19% registrados em fevereiro. Para 29,1% dos entrevistados o governo é regular enquanto 29,4% acreditam que o presidente tem uma atuação boa ou ótima.

A desaprovação do desempenho pessoal do presidente passou para 53,7% em agosto em relação aos 28,2% de fevereiro. A aprovação do desempenho pessoal de Bolsonaro também caiu de 57,5% em fevereiro para 41%.

Entre as três áreas mais bem avaliadas do governo estão o combate à corrupção (31,3%), a segurança (20,8%) e a redução de cargos e ministérios (18,5%). Já as três áreas com pior desempenho do governo são saúde (30,6%), meio ambiente (26,5%) e educação (24,5%).

O combate à corrupção aparece também na lista das ações do governo mais bem recebidas pela população brasileira, com aprovação de 29,6% dos entrevistados, seguida pela segurança, (27,5%) e pelo final do horário de verão (18,1%).

Ainda segundo a pesquisa da CNT, as piores ações do governo Bolsonaro são o decreto da liberação da posse e porte de arma / liberação das armas (39,1%); o uso de palavras ofensivas e comentários inadequados (30,6%); e contingenciamento de verbas da educação (28,2%).