COTAÇÃO DE 21-06-2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,0220

VENDA: R$5,0230

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,0200

VENDA: R$5,1830

EURO

COMPRA: R$5,9972

VENDA: R$5,9999

OURO NY

U$1.783,34

OURO BM&F (g)

R$288,80 (g)

BOVESPA

+0,67

POUPANÇA

0,2446%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Política

Waldery Rodrigues afirma que pediu para deixar o governo

COMPARTILHE

Crédito: REUTERS/Amanda Perobelli
Crédito: REUTERS/Amanda Perobelli

Brasília – O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, disse ontem, em o que afirmou ser seu último compromisso público no cargo, que a decisão de tirá-lo do posto foi tomada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, a partir de um pedido seu, que teria sido feito em dezembro.

“De fato não foi uma demissão, não existe isso”, disse Waldery durante audiência pública em comissão mista do Congresso que trata da Covid-19, ressaltando que segue na equipe econômica e que o próprio Guedes afirmou à imprensa na semana passada que o que ocorrera havia sido um “remanejamento” na equipe.

PUBLICIDADE

Guedes anunciou na semana passada, após vazamentos na imprensa, que Waldery passará a ser assessor especial em seu gabinete e que o hoje secretário do Tesouro, Bruno Funchal, assumirá a secretaria de Fazenda. Para o lugar de Funchal, irá Jeferson Bittencourt, servidor de carreira do Tesouro.

Questionado na ocasião se a saída de Waldery da Fazenda teria tido relação com desgastes em torno das negociações com o Congresso sobre o Orçamento de 2021, Guedes disse que “naturalmente, políticos têm mais interesse em conversar com quem oferece mais alternativas”. O ministro também mencionou que o Tesouro e a Fazenda sofrem um desgaste maior em razão de executarem situação difícil “de segurar o caixa”.

“Conversei com o ministro Paulo Guedes em dezembro do ano passado que por uma questão estritamente pessoal haveria uma possibilidade de eu sair da Secretaria Especial de Fazenda, foi um pedido pessoal meu”, disse Waldery. Segundo ele, a questão foi discutida em algumas reuniões internas ao longo dos três meses seguintes.

Waldery frisou que Funchal foi para o Tesouro – em substituição ao economista Mansueto Almeida – a partir de uma iniciativa sua. Também procurou destacar que a Fazenda tem uma interlocução constante com o Congresso, sempre baseada na responsabilidade fiscal.

“Nós somos combatentes da política fiscal responsável. A interlocução que a Fazenda tem com o Congresso é essa que está acontecendo agora. A interlocução que eu tenho, que a Fazenda tem, que as equipes da Fazenda têm, é essa que está acontecendo aqui.”

“Temos por diretriz que a gestão fiscal responsável não é uma escolha do gestor, mas uma obrigação imposta pela Lei de Responsabilidade Fiscal.” (Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!