O Techmilk é direcionado a pecuaristas com rebanho de até 200 animais | Crédito: Bento Viana

A gestão eficiente das unidades produtoras de leite é considerada essencial para a tomada de decisões estratégicas e para a rentabilidade. Em tempos de pandemia, o que vem prejudicando a economia e o consumo de diversos produtos, incluindo os lácteos, a gestão se tornou ainda mais necessária.

Com o objetivo de estimular e auxiliar os produtores a investirem na gestão, a Ideagri, empresa mineira de desenvolvimento de sistemas, está distribuindo mil licenças do software de gestão agropecuária básico, Techmilk, desenvolvido para o uso de pequenos produtores de leite com fazendas de até 200 animais no rebanho.

Até 31 de dezembro de 2020, o uso será gratuito. Após o período, o produtor escolhe se adquire ou não um plano de gestão. Todos os dados coletados no período de uso serão disponibilizados para o produtor. Para ter acesso ao software, os produtores interessados devem fazer um pré-cadastro no site.

A CEO da Ideagri, Heloise Duarte, explica que a decisão de conceder o uso do software de gestão de forma gratuita, por tempo limitado, ocorreu devido à vontade de contribuir com os produtores de leite neste cenário de pandemia e de queda do consumo, o que pode afetar a renda nas fazendas. Até o momento, a empresa já recebeu 361 inscrições de produtores que querem utilizar a ferramenta. Do total, 36%, ou 129 solicitações, são de pecuaristas de Minas Gerais.

“Sabemos que é importante ter uma organização da produção independentemente do cenário. Decidimos disponibilizar a ferramenta de forma gratuita, até o final do ano, para que pessoas organizem as informações e passem de uma forma melhor esse momento de incerteza”, destaca.

Ainda segundo Heloise, a atividade agropecuária não pode parar e, no cenário atual, os desafios enfrentados pelos produtores rurais são ainda maiores. Com a pandemia e a implantação do isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus, muitas atividades econômicas foram afetadas, houve aumento do desemprego e queda da renda das famílias.

“Os desafios foram agravados com a pandemia. Estamos convivendo com uma desvalorização do real frente ao dólar – o que encarece os custos com insumos – e com a queda de consumo pela perda de renda da população, por exemplo. São problemas que o produtor rural não consegue resolver, por isso, é importante que, dentro das fazendas, ele tenha controle eficiente da gestão e possa resolver problemas e tomar decisões mais assertivas, evitando prejuízos neste período de dificuldade”, explica Heloise.

Oportunidade – Além de contribuir para a melhor gestão das fazendas, ao ter acesso à ferramenta de forma gratuita, os produtores poderão conhecer o software e avaliar a eficiência nos negócios. De acordo com Heloise, muito produtores acabam não utilizando essa tecnologia por receio de investir e agora poderão conhecer a ferramenta e decidir se atende às expectativas. O Techmilk possui um conjunto básico de rotinas de reprodução, produção, sanidade e recria, com 12 relatórios de gestão que ajudam o produtor rural a controlar a fazenda.

“Escolhemos as rotinas essenciais e básicas para qualquer fazenda funcionar. Optamos por registrar os dados da rotina simples como o controle de reprodução, da produção de leite e tudo que tem data para acontecer, como a época de secar a vaca e de desmama do bezerro. O produtor que utilizar a ferramenta terá uma rotina completa e poderá retirar relatórios de desempenho, organizar tarefas e tomar decisões baseadas em dados concretos”, diz Heloise.

O usuário do software também terá acesso ao boletim do Índice Ideagri do Leite Brasileiro (IILB), que traz análises comparativas de produção de leite por região e tipo de rebanho.

“O pequeno produtor poderá fazer comparações do próprio desempenho com o de fazendas com o mesmo perfil de gado. Avaliando esses diferenciais, ele saberá de forma mais precisa onde e como deve melhorar”, conclui.