ABC da Construção planeja ganhar mercados

18 de agosto de 2018 às 0h00

A troca de experiências e informações com outras grandes redes do setor de material de construção é o maior ganho que a ABC da Construção busca com a associação à ConstruBrasil, grupo de compras e importação desse tipo de produto. Diretor de marketing da ABC da Construção, especializada em acabamentos, Sérgio Coimbra informa que, com essa vantagem, a rede ganha força para negociar com a indústria e pressionar por desenvolvimento de produtos e melhores preços, o que deve atrair mais clientes e incrementar os resultados. “Temos no grupo ConstruBrasil empresas fortes em outras regiões que podem trazer informações sobre como otimizar o atendimento ao cliente e a operação de modo geral. São boas práticas trazendo mais resultados”, resume. “Ganhamos em competitividade”, completa o diretor de marketing. A associação com a ConstruBrasil, anunciada em julho, também incrementa a estrutura e rede de fornecedores da ABC, que passa a contar com uma base operacional na China. Com isso, a rede abre a possibilidade de contar com importados chineses e de outros países, como Índia e Vietnã. Segundo Coimbra, o portfólio de produtos tende a aumentar. Mas ele reforça que o controle da qualidade das mercadorias será mantido. O diretor de marketing faz essa ressalva devido ao fato de que alguns produtos chineses acabam sendo ligados a preço e qualidade baixos. “Não é de nosso interesse vender um produto que vai dar problema”, afirma. Do outro lado, a ABC da Construção passa a representar Minas Gerais, Rio de Janeiro e interior de São Paulo de forma a reforçar a rede ConstruBrasil. O grupo já conta com empresas nos estados do Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Goiás, Mato Grosso, Paraná e Distrito Federal. As empresas pertencentes ao grupo são líderes em seus mercados, tais como Todimo, São Jorge, Tupan, Potiguar, Normatel e, juntas, faturam cerca de R$ 2 bilhões. Crescimento – Com sede em Juiz de Fora, na Zona da Mata, a ABC da Construção, especializada em acabamentos, tem cerca de 50 lojas em Minas e Rio de Janeiro, e deve fechar 2018 com 60 unidades. O faturamento da empresa cresceu 20% neste ano, até julho, no comparativo com igual período de 2017, segundo informou Coimbra. Em 2018 foram inauguradas oito lojas, sendo sete em Minas – principalmente em Belo Horizonte – e uma no interior do Rio de Janeiro. Há previsão de abertura de mais nove unidades até o fim do ano. Coimbra informou que eram aguardados resultados melhores, mas o segmento também sentiu o impacto da greve dos caminhoneiros, ocorrida em maio, e também da Copa do Mundo, que acaba desaquecendo algumas áreas do comércio.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Conteúdo Relacionado

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail