COTAÇÃO DE 17/09/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2820

VENDA: R$5,2820

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,3100

VENDA: R$5,4500

EURO

COMPRA: R$6,2293

VENDA: R$6,2322

OURO NY

U$1.754,86

OURO BM&F (g)

R$298,96 (g)

BOVESPA

-2,07

POUPANÇA

0,3012%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

América Futebol Clube e SaveCerrado realizam ação de conscientização em Dia Nacional do Cerrado

COMPARTILHE

Cerrado Rio São Francisco está inserido em região do Cerrado - Crédito: Pixabay
Rio São Francisco está inserido em região do Cerrado - Crédito: Pixabay
Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

O Dia Nacional do Cerrado, celebrado em 11 de setembro, é o marco para as reflexões acerca da importância da preservação do segundo maior bioma do Brasil e da América do Sul — atrás apenas da Amazônia em extensão territorial, conforme informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em estudo intitulado “Biomas e Sistema Costeiro-Marinho do Brasil”

De acordo com o relatório do IBGE, publicado em 2019, o Cerrado está presente em todas as regiões do país, sendo que as maiores áreas estão concentradas no Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais, além do Distrito Federal e Tocantins, que têm seus territórios inseridos majoritariamente no bioma. Em todo o solo brasileiro, segundo dados do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Cerrado está presente em uma área de 2.036.448 km², o que significa 22%  da superfície nacional. 

PUBLICIDADE

Ainda segundo dados do MMA, já foram catalogadas mais de 11 mil espécies de plantas, de 199 mamíferos e de 837 aves no bioma. A região abriga, ainda, as três maiores bacias hidrográficas do continente sul-americano, representadas pelas bacias Amazônica/Tocantins, São Francisco e Prata. 

Tamanduá-bandeira é espécie nativa do Cerrado e sofre risco de extinção – Crédito: Pixabay

A savana brasileira, como é conhecida a vegetação do Cerrado, é o maior bioma de Minas Gerais, já que ocupa 54 % da área do Estado, conforme aponta a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável com base nos dados do Mapa de Biomas do Brasil, do IBGE. As áreas estão localizadas, principalmente, nas bacias do Rio São Francisco e Jequitinhonha. 

SaveCerrado em benefício da preservação

Diante do constante desmatamento do bioma, a Organização Não Governamental (Ong) SaveCerrado nasceu, em 2017, com objetivo de identificar áreas do Cerrado que estão próximas às unidades de conservação, mas em propriedades privadas. É a partir da análise prévia do local e do entendimento sobre nível de preservação desse lugares que a organização começa a agir, conforme explica o fundador da ONG, Paulo Belonia. 

“Nós fazemos acordo com proprietários de terras inseridas no Cerrado para que eles mantenham a área preservada. Para isso, parte do recurso captado pela ONG é repassado para eles, conforme é previsto na Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais (Lei 14.119). Esse é o mecanismo que encontramos, porque há legislação que permite a exploração de 80% de áreas de cerrado para o uso do agronegócio. Quando não remuneramos, as áreas ficam vulneráveis para exploração”, explana Belonia. 

A partir dessa parceria com proprietários e a arrecadação de recursos junto a empresas e sociedade civil, a ONG monitora a área, envolve a comunidade local, leva educação ambiental corporativa e denuncia as ameaças do desmatamento. Hoje, a SaveCerrado representa cerca de 100 empresas que apoiam financeiramente a instituição e, em contrapartida, reduzem a pegada de carbono dos seus negócios

Ainda segundo Belonia, a ONG atua com valores acessíveis para adoção de áreas do Cerrado para que não só grandes empresas estejam engajadas com a preservação ambiental, mas para que negócios de pequeno e médio porte e pessoas físicas possam participar do movimento. Para pessoas físicas, a adoção de uma área de 10 m², por exemplo, custa R$ 30,00. Já as empresas podem começar com planos de 10 mil m², que têm valor equivalente a R$ 450,00. 

América alerta sobre desmatamento do Cerrado

Neste sábado, no Dia Nacional do Cerrado, o América Futebol Clube entra em campo para disseminar a importância do Cerrado para o futuro do planeta. Em 2018, o clube iniciou seu apoio à SaveCerrado e realizou um inventário para entender a média das emissões de carbono emitidas em seus jogos no Independência enquanto mandante com base em metodologia de cálculo da Organização das Nações Unidas (ONU). 

Após o inventário, o América adotou uma área de 80 mil m², na Região Mosaico Vereda do Peruaçu, em Bonito de Minas, para equilibrar as emissões de carbono, consciência que o time busca ampliar para os torcedores no jogo que coincide com o dia do Cerrado. “O futebol não pode ser uma bolha em que as pessoas ficam distantes do que acontece no mundo. E os clubes precisam usar essa influência junto aos torcedores para engajá-los”, afirma Luiz Martini, coordenador de comunicação do clube. 

Especificamente no jogo que coincide com o Dia Nacional do Cerrado, o time irá jogar com camisas que levam frases de reflexão sobre o desmatamento no bioma, além de programar conteúdos especiais para torcedores e visitantes das redes sociais durante o mês de setembro. 

Movimento Minas 2032

Ainda neste mês, o clube realiza uma homenagem ao Movimento Minas 2032, do qual o América e a SaveCerrado fazem parte. A iniciativa foi criada pelo DIÁRIO DO COMÉRCIO com o objetivo de fomentar, na sociedade mineira, os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU e diálogos sobre o desenvolvimento socioambiental e o futuro do Estado

Segundo a presidente e diretora editorial do DIÁRIO DO COMÉRCIO, Adriana Muls, o apoio do Jornal à SaveCerrado faz parte do entendimento da importância do bioma e da corresponsabilidade com a Agenda 2030.

“Nós somos todos responsáveis pela sustentabilidade. O cerrado está aqui, em nosso Estado, mas a gente fala pouco ainda. E nós entendemos que essa é uma causa importante, e vimos muito sentido nessa bandeira que também está ligada à escassez da água, por exemplo. É uma visão sistêmica: perceber que fazemos parte de tudo e que precisamos olhar para o bem-estar do planeta”, afirma Muls.  

Desmatamento do Cerrado

Apesar da riqueza de espécies do bioma e da sua importância para os cursos d’água localizados no território onde a vegetação está, vale ressaltar que somente em 2017 e 2018 o país registrou taxas de desmatamento de 7.474 km² e 6.657 km² na área ocupada pelo Cerrado, segundo levantamento feito pelo MMA por meio Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e do Projeto de Monitoramento Cerrado (Prodes Cerrado).  

No entanto, a queda observada em 2018 não foi mantida: em 2020, o Cerrado teve uma área total suprimida de 7.340 km², 13% maior do que em 2019, quando o Inpe e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) registraram desmatamento de área equivalente a 6.484 km² — os períodos considerados pelos órgãos estão entre agosto, do ano de referência, e julho do ano subsequente. 

Conforme figuram os dados, a maior região suprimida está no território da Bahia, e Minas Gerais contribui com 8,69% do total do desmatamento do bioma no país. Em números absolutos, o território mineiro saltou de 496,71 km² de área desmatada em 2019 para 637,91 km² em 2020, um acréscimo de 28,43 % no comparativo com o ano anterior. 

Historicamente, no acumulado de 2001 a 2021, Minas Gerais ocupa a 3ª posição no que é chamado de “incrementos de desmatamentos”. Os números disponíveis na plataforma TerraBrasilis, também desenvolvida pelo Inpe, revelam que no período o Estado já teve área de 45.461,22 km² suprimida. 

Em relação ao ano atual, entre os municípios mineiros que representam a maior taxa de desmatamento do bioma estão Januária, Arinos e João Pinheiro. Já no que diz respeito às áreas desflorestadas em áreas de proteção estão a Carste de Lagoa Santa e o Parque Nacional Grande Sertão Veredas — até o fechamento desta matéria a Semad não retornou à reportagem sobre ações de preservação no estado e áreas recuperadas.

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!