Crédito: REUTERS/David W Cerny

Em meio à pandemia causada pelo novo coronavírus, a ArcelorMittal anunciou, na sexta-feira (27), que investirá R$ 4 milhões no Hospital Margarida, em João Monlevade, para aprimorar a infraestrutura de atendimento à saúde da população local.

Esse recurso permitirá a ampliação da UTI com dez novos leitos e ventiladores, 16 novos leitos de enfermaria, pronto-atendimento exclusivo para triagem de casos suspeitos de Covid-19 com sete leitos e insumos básicos para o funcionamento do centro de saúde. O valor também viabilizará a aquisição de 3 mil testes de identificação rápida do coronavírus. Com a iniciativa, aproximadamente 140 mil pessoas serão beneficiadas.

“A ArcelorMittal está mobilizada no combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus. Sensíveis à especial necessidade da região, na área de saúde, decidimos fortalecer o trabalho da prefeitura, certos de que essa contribuição para o Hospital Margarida será crucial neste momento atípico. Temos um grande carinho pela comunidade de Joao Monlevade, uma das cidades pioneiras da siderurgia no Brasil, que nos acolhe há quase 85 anos”, afirma o CEO ArcelorMittal Aços Longos LATAM, Jefferson De Paula.

“Esta doação será fundamental na estruturação do hospital para o enfrentamento do Covid-19. Vamos dobrar o número de leitos de CTI, que era o setor que mais nos preocupava. A iniciativa da ArcelorMittal mostra uma empresa sensibilizada e responsável”, disse o provedor do Hospital Margarida, José Alberto Grijó. Ele explicou que o hospital é referência regional e atende as populações de João Monlevade, Nova Era, Bela Vista de Minas, Rio Piracicaba e São Domingos do Prata.

“O momento é de unir esforços para minimizar as consequências do coronavírus na região de João Monlevade. O Hospital Margarida sempre foi um grande parceiro da ArcelorMittal e este investimento permitirá uma ampliação no atendimento na UTI e na enfermaria. Além disso, a maior oferta de testes possibilitará um controle mais rápido e preciso da transmissão da doença”, acrescenta o diretor da unidade de Monlevade, Fabiano Cristeli de Andrade.

A ArcelorMittal também doará para a prefeitura de Bela Vista de Minas materiais hospitalares, sendo 500 frascos de álcool em gel, 300 frascos de álcool, mil máscaras cirúrgicas, mil aventais, 30 caixas de luvas, quatro tendas e dois mil pacotes de gaze estéril.

A empresa permanecerá produzindo em escala normal na Usina de Monlevade e na Mina do Andrade. Além de impulsionar a economia e promover desenvolvimento, o aço é essencial na cadeia de produção de insumos críticos para a indústria que contribui diretamente no combate ao coronavírus. (Da Redação)