COTAÇÃO DE 23/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8040

VENDA: R$4,8050

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8800

VENDA: R$4,9820

EURO

COMPRA: R$5,1166

VENDA: R$5,1182

OURO NY

U$1.853,34`��

OURO BM&F (g)

R$285,51 (g)

BOVESPA

+1,71

POUPANÇA

0,6084%

OFERECIMENTO

Economia

Aumenta a confiança da indústria nacional

COMPARTILHE

São Paulo – A confiança da indústria do Brasil iniciou o ano em alta, atingindo o maior nível em cinco meses, diante de uma melhora da percepção dos investidores sobre a situação atual e das expectativas para o setor para os próximos meses, informou ontem a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) subiu 2,6 pontos em janeiro na comparação com dezembro, e alcançou 98,2 pontos no primeiro mês do ano, o maior patamar desde agosto de 2018.

PUBLICIDADE




“A percepção sobre a situação atual dos negócios continuou evoluindo lentamente, sob influência de um ritmo fraco de atividade, como comprova a queda do Nível de Utilização da Capacidade no mês. Mas o setor industrial dá sinais de esperar uma retomada nos próximos meses, após a expressiva desaceleração do segundo semestre do ano passado”, disse em nota o superintendente de estatísticas públicas da FGV Ibre, Aloisio Campelo Jr.

“As expectativas avançaram bem em janeiro, com melhores previsões para a produção e o emprego no horizonte de três meses e otimismo com relação à evolução do ambiente de negócios no horizonte de seis meses”, acrescentou.

No mês, dos 19 segmentos pesquisados, 12 apresentaram alta em seus índices de confiança. O Índice da Situação Atual (ISA) subiu 1 ponto, para 97,0 pontos, em seu terceiro avanço consecutivo. A alta foi puxada principalmente pelo grau de satisfação com o nível da demanda atual, que subiu 1,6 ponto.

O Índice de Expectativas (IE), por sua vez, avançou 4,3 pontos, chegando a 99,5 pontos em janeiro, seu maior nível desde agosto de 2017. O principal componente para a alta do Índice de Expectativas foi o ímpeto de contratações do setor nos próximos três meses, que cresceu 6,3 pontos.

PUBLICIDADE




O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) em janeiro recuou 0,5 ponto percentual, para 74,3%, seu menor valor desde setembro de 2017. (Reuters/ABr)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!