Demanda por bebidas embaladas em latas de alumínio vem crescendo significativamente no Brasil e já responde por 70% do mercado doméstico de cervejas | Crédito: Divulgação

Minas Gerais será sede da maior fabricante mundial de embalagens de alumínio para bebidas. A norte-americana Ball Corporation confirmou o aporte de R$ 504 milhões em Frutal, no Triângulo Mineiro. O anúncio de investimento vem acompanhado com a perspectiva de geração de 100 novos empregos.

A companhia sinaliza que, desde maio, o aumento no consumo de bebidas em lata levou suas unidades a trabalharem em sua plena capacidade para atender a demanda dos consumidores. Nesse cenário, a ideia é que a nova fábrica acompanhe o mercado de embalagens, em expansão nos últimos três anos.

A empresa já está pronta para o início das obras e, com apoio da Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi) – vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) -, está concluindo os trâmites burocráticos e obtenção de licenças.

Expansão – Segundo o vice-presidente Comercial da Ball, Fauze Villatoro, a fábrica mineira vai expandir significativamente a capacidade de produção e aumentar a atuação da companhia na América do Sul. “Este anúncio vem em um momento em que o mercado demanda por latas e a nova planta vai ampliar nossa oferta em 1,5 bilhão de unidades ao ano”, ressalta.

Villatoro destaca a vantagem da localização escolhida. “Estarmos estrategicamente localizados em Minas Gerais, o que permitirá abastecer os clientes locais e escoar facilmente nossa produção para outros estados”, afirma.

A previsão é de que a nova fábrica comece a operar no último trimestre de 2021 e siga acompanhando a expectativa de crescimento da demanda no país nos próximos anos. Os equipamentos para as linhas de produção de latas já estão quase todos adquiridos e boa parte já se encontra no Brasil.

Esta será a 11ª fábrica do grupo no País – sendo 9ª especialmente voltada para produção de latas. Duas outras, dedicadas à produção de tampas, estão em Manaus (AM) e Recife (PE). Na América do Sul, a Ball ainda tem fábricas na Argentina, Chile e Paraguai, detendo 49% de participação de mercado na região.

“Esta é uma grande notícia para nós, mineiros. Conseguimos atrair um grande investimento para o estado, R$ 504 milhões. Este investimento vai trazer mais de 100 novos postos de trabalho para da cidade de Frutal”, destacou o governador Romeu Zema.

Diversificação – De acordo com o diretor do Indi, João Paulo Braga, a agência tem feito grande esforço para diversificar cada vez mais a economia mineira. “Uma das formas dessa diversificação é completar a cadeia produtiva, atraindo novos fornecedores”, observa.

Ele lembra que já está instalada no município a cervejaria Cidade Imperial (dona da cerveja Império), muito próxima do local escolhido para a instalação da Ball. Conforme Braga, isso cria um adensamento produtivo que amplia a competitividade das empresas da região. “Esse é um exemplo claro de um vetor de diversificação da cadeia produtiva mineira, que vai ao encontro dos objetivos pelos que temos trabalhado”, analisa.

Mercado – Em consequência da procura significativa do consumidor, o mercado brasileiro de latas de alumínio continua a crescer. Segundo informações da Abralatas, a cerveja em lata teve alta nas vendas e, em 2019, 55% das cervejas no Brasil passarem a ser envasadas na embalagem; no acumulado do ano de 2020, esse número cresceu para 70%.

O Brasil é o terceiro maior produtor de latas de alumínio do mundo, com volume anual de 29,6 bilhões de unidades (2019), atrás apenas da Europa e dos EUA.

Ambev – Este não é o primeiro aporte do segmento que Minas Gerais recebe neste ano. Também com intermédio do Indi, a Ambev anunciou recentemente a expansão de suas atividades em Sete Lagoas (Central). Serão investidos R$ 700 milhões, que se somam a outros aportes já consolidados pela companhia no município. (Agência Minas)