COTAÇÃO DE 26/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5720

VENDA: R$5,5730

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,5900

VENDA: R$5,7230

EURO

COMPRA: R$6,4654

VENDA: R$6,4683

OURO NY

U$1.793,01

OURO BM&F (g)

R$321,20 (g)

BOVESPA

-2,11

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia Economia-destaque

BDMG fará emissão de títulos “verdes”

COMPARTILHE

Crédito: Charles Silva Duarte - Arquivo DC

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) deverá ser o primeiro banco público do Brasil a atuar com a emissão de Títulos Sustentáveis alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

Para isso, contará com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). As expectativas são de uma captação de R$ 500 milhões e de financiamentos em áreas como inovação, saneamento básico e agricultura sustentável.

PUBLICIDADE

Em webinar realizado na tarde de ontem, o presidente do BDMG, Sergio Gusmão, destacou o otimismo em relação à parceria. De acordo com ele, a ideia é já começar a trabalhar nisso imediatamente “para poder ter um resultado no prazo de mais ou menos 12 meses”. O prazo é flexível, disse, devido ao tempo difícil vivido atualmente, que tem refletido, inclusive, na questão de viagens.

Para Gusmão, “a lacuna da emissão de títulos sustentáveis representa uma clara oportunidade de posicionamento e liderança para emissores nacionais e captações externas”, frisa ele.

Para isso, o BDMG publicou um framework inédito que tem como objetivo o enquadramento dos projetos sociais e financiáveis nas ODS. A gerente de planejamento da entidade, Cinthia Bechelaine, destacou no evento on-line que existem diretrizes claras em relação aos critérios de elegibilidade, sobre “o que é possível incluir ou não”. Os setores excluídos, detalha ela, têm impactos negativos.

Cinthia Bechelaine afirmou que a emissão de títulos é muito importante e ainda garante o aprendizado para instituições como o BDMG acerca de como visualizar a carteira do banco de maneira diferente.

A diversificação de negócios e posicionamento do banco também foram lembrados pela especialista em mercados financeiros do BID, Maria Netto, além do fato de o BDMG poder demonstrar o impacto que está tendo com ODS específicos.

Outra questão levantada pela especialista diz respeito ao fato de que não existe só a pegada ambiental na emissão dos títulos sustentáveis, mas também a social, além de outros reflexos relevantes quando se fala em sustentabilidade, sobretudo em cenário de recuperação econômica.

A parceria entre o BDMG e o BID, porém, não para por aí. O representante do BID no Brasil, Morgan Doyle, afirmou que há muitos outros assuntos que conectam as duas entidades. Ambas pretendem, inclusive, o aprofundamento da parceria para que possam avançar em questões como as parcerias público-privadas (PPPs).

Certificação – O BDMG obteve a certificação Second Part Opinion (SPO) da consultoria internacional Sustainalytics. Com isso, o banco tem um atestado de que está realmente apto para emitir os títulos sustentáveis, tanto nacionais quanto internacionais.

A entidade também tem como objetivo o avanço na mensuração dos reflexos das operações. Tendo essa meta como ponto de partida, investiu na construção, ainda contando com a parceria com o BID, de uma calculadora especial. Essa ferramenta torna possível a análise de emissões, reduções e estoque de carbono dos projetos que forem financiados.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!