COTAÇÃO DE 25/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8200

VENDA: R$4,8210

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8900

VENDA: R$5,0160

EURO

COMPRA: R$5,1520

VENDA: R$5,1546

OURO NY

U$1.853,68

OURO BM&F (g)

R$287,13 (g)

BOVESPA

-0,98

POUPANÇA

0,6724%

OFERECIMENTO

Economia

Bolsa de valores fecha em alta de 1,28% impulsionada pela Petrobras

COMPARTILHE

Crédito: Paulo Whitaker/ Reuters

São Paulo – O Ibovespa fechou em alta ontem, com Petrobras entre as maiores contribuições positivas, mesmo após resultado trimestral abaixo de estimativas no mercado, conforme prevaleceram apostas em números melhores no segundo trimestre.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,28%, a 95.596,61 pontos. O volume financeiro da sessão somou R$ 15,5 bilhões. Tal desempenho ocorreu após o Ibovespa recuar nas duas sessões anteriores, quando acumulou perda de 1,7%.

PUBLICIDADE




No exterior, desdobramentos das relações comerciais entre Estados Unidos e China dominaram os holofotes, com declaração de Washington de que recebeu sinal de que a China quer um acordo, trazendo alento antes de nova rodada de negociações.

Wall Street fechou com o S&P 500 em baixa de 0,16%, apesar de declarações do presidente Donald Trump de que ficará feliz em manter as tarifas sobre as importações chinesas.

No Brasil, em meio ao noticiário corporativo, o começo das discussões sobre a reforma da Previdência na comissão especial da Câmara dos Deputados também mereceu atenção dos agentes, em particular a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Para Angelo J.R. Amaral, assessor de investimentos da SVN, escritório de agentes autônomos ligado à XP Investimentos, o trabalho de “blindagem” a Guedes nesta primeira sessão no colegiado, diferente do que ocorreu na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), mostra o governo trabalhando de forma coletiva.

PUBLICIDADE




Destaques – Petrobras PN avançou 3,87%, apesar da queda do lucro líquido no primeiro trimestre, na base ano a ano, com a redução da produção de petróleo e menores preços da commodity atingindo as exportações. Analistas destacaram as perspectivas futuras da companhia, enquanto executivo afirmaram que a produção já está se recuperando.

Vale caiu 1,41%, em movimento alinhado ao declínio de mineradoras no exterior, tendo no radar queda de 20% nas vendas de minério de ferro e pelotas da companhia no primeiro trimestre ante mesmo período de 2018. (Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!