Cotação de 03/08/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,1920

VENDA: R$5,1930

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,1930

VENDA: R$5,3470

EURO

COMPRA: R$6,2205

VENDA: R$6,2217

OURO NY

U$1.810,36

OURO BM&F (g)

R$305,16 (g)

BOVESPA

+0,87

POUPANÇA

0,2446%%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia
Crédito: Divulgação

Manila – Os futuros do minério de ferro na bolsa chinesa de Dalian e em Cingapura caíram abaixo de US$ 100 por tonelada ontem, em meio a uma elevação nos estoques enquanto há expectativa de enfraquecimento adicional na demanda na China, maior consumidora da commodity e responsável por mais da metade da oferta global de aço.

O enfraquecimento do yuan chinês seguindo-se à escalada da guerra comercial entre Estados Unidos e China somou-se ao sentimento já negativo dos investidores em geral.

PUBLICIDADE

O contrato mais negociado do minério de ferro na bolsa de Dalian, com vencimento em janeiro de 2020, recuou 6%, limite diário imposto ao contrato, para 689,50 iuanes (US$ 98,09) por tonelada, nível mais fraco desde 5 de julho deste ano.

O contrato de referência teve a terceira sessão consecutiva de baixa, em meio a uma demanda sazonal fraca por aço, particularmente no setor chinês de construção, além de margens mais apertadas na produção de aço.

Os futuros do minério de ferro em Cingapura caíram 8,6%, para US$ 94,32 por tonelada.
A perspectiva de demanda por minério de ferro e outras matérias-primas do aço não tem sido animadora, disse Hui Heng Tan, analista da Marex Spectron. “As margens pioraram, dados os preços fracos do aço. Isso significa que a desaceleração nas cotações do aço deve provavelmente persistir”.

Ameaças do presidente norte-americano Donald Trump na semana passada, de impor tarifas de 10% sobre US$ 300 bilhões em importações chinesas a partir de 1° de setembro, também ampliaram as preocupações sobre a demanda por aço.

Os estoques de minério de ferro importado nos portos chineses cresceram pela terceira semana seguida, para 121,05 milhões de toneladas na sexta-feira (02), segundo dados da SteelHome, com maior oferta do Brasil e da Austrália. É o maior nível de estoques desde 6 de junho deste ano.

As exportações de minério de ferro do Brasil avançaram 16,6% em julho na comparação com o mês anterior, para 34,3 milhões de toneladas, maior nível em nove meses, com a Vale retomando a produção de sua maior mina de minério de ferro em Minas Gerais.

No aço, o contrato de vergalhão mais negociado na bolsa de Xangai, para entrega em outubro, caiu 1,4%, para 3.753 iuanes por tonelada, o mais fraco fechamento desde 18 de junho deste ano. (Reuters)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!