Setor de infraestrutura foi o maior contratante, com participação de 32,5% do total liberado - CRÉDITO: ALISSON J. SILVA

Os empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para Minas Gerais entre janeiro e agosto somaram R$ 3,180 bilhões e caíram 22,4% em relação ao valor desembolsado pelo banco no mesmo intervalo de 2017 (R$ 4,467 bilhões). A queda nos financiamentos foi registrada em todos os setores da economia mineira.

As liberações para a indústria, historicamente um dos maiores contratantes de financiamentos do BNDES, totalizaram R$ 516,2 milhões de janeiro a agosto, 44,3% menos que os R$ 927,4 milhões liberados para o setor nos mesmos meses de 2017. Em valor, o parque produtivo respondeu por 16,2% dos financiamentos da instituição em Minas.

Dentro do parque produtivo, a indústria de alimentos e bebidas continua como o setor que mais contratou empréstimos do BNDES entre janeiro a agosto, com liberações de R$ 165,9 milhões, 32,1% do total emprestado para indústria, mas com queda de 23% em relação aos desembolsos para o segmento no mesmo período de 2017 (R$ 215,6 milhões).

A indústria extrativa foi uma exceção dentro do parque produtivo mineiro. O segmento demandou R$ 38,9 milhões em empréstimos entre janeiro e agosto contra R$ 11,7 milhões nos mesmos meses de 2017, com alta de 231,5%. Já a maior queda dentro do parque nesta comparação foi apurada no grupo de fabricantes de materiais de transporte, com redução de 83%.

O setor de comércio e serviços de Minas recebeu R$ 834,1 milhões em empréstimos do BNDES no acumulado até agosto sobre R$ 1,075 bilhão em igual período de 2017, com queda de 22,4%. O segmento respondeu por 26,2% dos empréstimos da instituição no Estado.

Para a área de infraestrutura em Minas, o BNDES emprestou R$ 1,036 bilhão entre janeiro e agosto. No confronto com o R$ 1,461 bilhão do mesmo intervalo de 2017, foi registrado recuo de 29%. A infraestrutura foi o maior contratante de empréstimos da instituição, com participação de 32,5% no valor global liberado no Estado no período.

No âmbito da infraestrutura, o setor de transporte rodoviário foi o que recebeu o maior montante em financiamentos do BNDES de janeiro a agosto, com liberações de R$ 459,5 milhões e crescimento de 73,9% em relação aos R$ 264,1 milhões liberados para o segmento nos mesmos meses de 2017.

As operações de crédito para a agropecuária estadual totalizaram R$ 792,8 milhões até agosto deste ano, com recuo de 20,9% em relação ao R$ 1,002 bilhão de igual período de 2017. O valor desembolsado para o segmento respondeu por 24,9% do total das liberações da instituição para o Estado.