COTAÇÃO DE 07/12/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6180

VENDA: R$5,6180

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6500

VENDA: R$5,7830

EURO

COMPRA: R$6,3427

VENDA: R$6,3451

OURO NY

U$1.784,35

OURO BM&F (g)

R$323,23 (g)

BOVESPA

+0,65

POUPANÇA

0,5154%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia Economia-destaque

Levantamento aponta que 11% das MPEs demitiram em Minas Gerais

COMPARTILHE

Mão carimba carteira de trabalho
Crédito: Breno Parato/Portal PBH

Em Minas Gerais, 11% dos pequenos negócios tiveram que demitir, em abril, por causa da crise provocada pelo coronavírus (Covid-19). É o que aponta uma pesquisa feita pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), entre os dias 30 de abril a 5 maio. O estudo mostra ainda quais medidas adotadas pelo governo estão ajudando as pequenas empresas a enfrentarem o período de pandemia.

De acordo com a pesquisa, as empresas mineiras que dispensaram pessoal no período, demitiram em média 2,4 funcionários com carteira assinada. Apesar do resultado negativo, o estado ficou abaixo da média nacional de 2,8 demitidos por empresa.
Em abril, 86% das empresas pesquisadas em Minas Gerais alegaram queda no faturamento, o que pode ter influenciado diretamente na decisão dos negócios que optaram pela demissão.

PUBLICIDADE

“Este é um momento de cautela. É importante que os empresários entendam que a crise vai passar, e que irão precisar dos seus funcionários para a retomada de suas atividades. É hora de avaliar suas decisões, já que poderão impactar em mais custos com a contratar e treinamento de novos funcionários”, alerta o superintendente do Sebrae Minas, Afonso Maria Rocha.

A pesquisa também mostrou que das empresas mineiras pesquisadas, 29% tiveram que suspender os contratos de trabalho, 21% deram férias coletivas, 18% reduziram a jornada e os salários e 8% reduziram o salário com complementação do seguro-desemprego.

“Um dos maiores desafios enfrentados pelos pequenos negócios tem sido a manutenção dos postos de trabalho. A flexibilização temporária das regras trabalhistas, autorizada pela Medida Provisória 936, tem se apresentado como umas das principais medidas econômicas de combate aos efeitos do Covid-19 na economia”, explica Rocha.

Ainda sobre os benefícios concedidos pelo governo para amenizar os efeitos da pandemia, mais da metade dos entrevistados no Estado disseram que a redução dos impostos e taxas, empréstimos sem juros e o auxílio temporário foram as medidas que mais ajudaram seus negócios neste momento de crise.

“Os pequenos negócios representam cerca de 99% das empresas do País e são as mais vulneráveis aos impactos da crise. Por isso é importante fortalecer esses negócios para que possam atravessar este momento, preservando ao máximo as vagas de trabalho”, afirma o superintendente do Sebrae Minas. (Agência Sebrae)

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!