Crédito: Divulgação

A Tupy S/A, multinacional brasileira dedicada ao desenvolvimento e fabricação de componentes estruturais de ferro fundido, comprou o negócio global de componentes em ferro fundido da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), que é operado pela subsidiária Teksid. A transação, de quase R$ 1 bilhão (210 milhões de euros), inclui as fábricas da Teksid no Brasil, México, Polônia e Portugal, além da participação em joint venture na China, bem como centro de engenharia na Itália e escritório comercial nos EUA.

As operações da Teksid no Brasil dizem respeito às plantas de fundição de ferro e de fundição de alumínio, ambas localizadas no mesmo parque industrial em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), junto à montadora italiana. O negócio de alumínio da Teksid não está incluído na negociação e permanece como parte da FCA.

O valor da transação está sujeito a ajustes e aprovação de órgãos antitruste. Além disso, a Tupy concederá bônus e descontos comerciais típicos da indústria, relacionados a acordos de fornecimento de longo prazo, segundo comunicado da empresa. A FCA, por sua vez, informou que a negociação deverá ser concluída até o fim do primeiro semestre de 2020.

“A Tupy sempre foi um fornecedor estratégico na indústria de componentes estruturais de ferro fundido. Juntas, Teksid e Tupy vão continuar a desenvolver novas tecnologias para apoiar o sucesso contínuo de nossos produtos”, afirmou o chefe global de Manufatura da FCA, Scott Garberding, por meio de nota. Ainda conforme a empresa, a transação proposta também representa outro passo importante na implementação do plano de negócios da FCA.

Em seu comunicado, a Tupy ressaltou que o negócio proporcionará oportunidades substanciais para o compartilhamento de melhores práticas em processos-chave, permitindo à multinacional expandir a atuação e crescer frente aos desafios da indústria. Juntas, as empresas tiveram aproximadamente R$ 7,2 bilhões de faturamento em 2018 e empregam cerca de 20 mil pessoas.

O negócio também solidificará a presença da companhia em segmentos estratégicos da indústria global de bens de capital, além de expandir consideravelmente o potencial de crescimento para seus serviços de usinagem, montagem de componentes e engenharia. Representa ainda um passo importante em direção ao mercado asiático, que oferece relevantes oportunidades de crescimento.

Também fortalecerá a parceria estratégica da Tupy com a FCA, que permanecerá como um cliente significativo da empresa após a aquisição. E, por fim, permitirá que ambas as companhias ofereçam soluções cada vez melhores para seus clientes por meio do compartilhamento de práticas de classe mundial em manufatura e P&D.

Participaram da operação pela Tupy os bancos Morgan Stanley e o JPMorgan e a Cleary Gottlieb Steen & Hamilton como assessor legal.