COTAÇÃO DE 24/02/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4202

VENDA: R$5,4207

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,4070

VENDA: R$5,5800

EURO

COMPRA: R$6,5661

VENDA: R$6,5690

OURO NY

U$1.803,65

OURO BM&F (g)

R$312,25 (g)

BOVESPA

+0,38

POUPANÇA

0,1159%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Finanças

Ibovespa inicia outubro em queda de 0,66%

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Papéis dos principais bancos do País apresentaram queda, como as do Itaú Unibanco que recuaram 2,26% - Crédito: Sergio Moraes/Reuters

São Paulo – O Ibovespa fechou em queda ontem, com ações de bancos entre as maiores pressões de baixa no primeiro pregão de outubro, tendo de pano de fundo um viés negativo em Wall Street por preocupações com a saúde da economia norte-americana.

O índice de referência do mercado acionário brasileiro caiu 0,66%, a 104.053,40 pontos. O declínio veio após alta de 3,57% em setembro, que elevou o ganho em 2019 a 19,2%. O giro financeiro do pregão somou R$ 14,2 bilhões.

PUBLICIDADE

Em Nova York, o S&P 500 cedeu 1,22%, após dados mostrarem que a atividade fabril nos Estados Unidos contraiu em setembro, com o índice do Instituto de Gestão do Fornecimento (ISM) na mínima em 10 anos. Isso endossou receios sobre o efeito do embate comercial EUA-China na maior economia do mundo.

Investidores também seguiram monitorando com cautela os potenciais desdobramentos do processo de impeachment do presidente norte-americano, Donald Trump.

“Basicamente estamos sofrendo influência de Wall Street, embora o câmbio esteja bem comportado”, afirmou o gestor Werner Roger, sócio-fundador da Trígono Capital. “As questões políticas nos EUA relacionadas a Trump não ajudam, e ainda se misturam com dúvidas sobre a disputa comercial com a China.”

Estratégias de ações para outubro compiladas pela Reuters mostraram expectativa de que os juros baixos no Brasil e no exterior tendem a beneficiar o Ibovespa, mas com manutenção de volatilidade, em função principalmente das incertezas do quadro internacional.

Roger avaliou que as notícias domésticas foram favoráveis. A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou parecer do relator e concluiu a análise da proposta, que estava prevista para ser votada em primeiro turno no plenário ainda na terça-feira.

Destaques – Itaú Unibanco PN caiu 2,26%, em sessão negativa para o setor, com Bradesco PN recuando 1,36%, Banco do Brasil cedendo 1,19%. Santader Brasil perdeu 0,44%. BTG Pactual recuou 1,28%.

Multiplan ON recuou 2,58%, com o setor de shopping centers em baixa. Iguatemi ON caiu 1,22% e BRMalls ON fechou com queda de 1,39%. No mês passado, esses papéis acumularam altas respectivas de 11%, 3% e 7%.

BRF caiu 0,55%, após nova fase da operação Carne Fraca, com colaboração da BRF, que entregou documentos ao Ministério Público Federal mostrando que fiscais federais recebiam pagamentos indevidos para favorecer interesses da empresa. No setor, JBS ON teve acréscimo de 0,49% e Marfrig ON saltou 5,72%. Minerva subiu 1,6%. Após o fechamento do pregão, emprega divulgou acordo preliminar para joint venture na China.

MRV ON subiu 1,81%. A Safra Corretora incluiu a ação na carteira recomendada para o mês, com visão positiva para a construção civil. “A MRV ainda é nossa empresa preferida no segmento, especialmente considerando seu histórico de resultados positivos e maior exposição a classes de baixa renda.”

Petrobras PN teve decréscimo de 0,15% e Petrobras ON cedeu 0,56%, conforme o petróleo perdeu fôlego e fechou em queda.

Vale ON caiu 0,08%. A mineradora divulgou que recebeu 82 declarações de condição de estabilidade para estruturas que recebem rejeitos de mineração. Mas suas barragens a montante, cujas áreas ao redor já haviam sido desocupadas, permaneceram sem a declaração necessária. (Reuters)

Dólar tem leve alta frente ao real

São Paulo – O dólar fechou em leve alta ante o real, ontem, na primeira sessão do mês e do último trimestre do ano, com o mercado de câmbio influenciado por um dia de forma geral negativo para ativos de risco, após dados nos Estados Unidos reforçarem temores de recessão na maior economia do mundo.

O dólar à vista subiu 0,17%, a R$ 4,1624 na venda. Na B3, o contrato de dólar futuro de maior liquidez tinha alta de 0,14%, a R$ 4,1670.

Mas o dólar no Brasil teve desempenho mais modesto do que em outras praças emergentes, com investidores citando o andamento da reforma da Previdência no Senado como fator para algum alívio ao câmbio nesta sessão.

Segue a expectativa pela votação, em primeiro turno, da reforma no Senado ainda para esta terça. A votação em segundo turno é esperada para a próxima semana. Mais cedo, a CCJ do Senado aprovou o parecer do relator da reforma da Previdência, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), sobre as emendas de plenário apresentadas ao texto e concluiu a análise da proposta.

Com isso, o dólar subiu menos aqui do que no exterior. A moeda saltava 1,2% ante a lira turca e o rand sul-africano no fim da tarde, na esteira da saída de investidores de ativos considerados mais arriscados. Pelo mesmo motivo, as bolsas de valores dos EUA caíram mais de 1%.

Estrategistas do Rabobank revisaram estimativa para o dólar de R$ 3,80 para R$ 3,90 ao fim de 2019 e 2020. Segundo os profissionais, apesar da “falta de visibilidade por ora”, a saúde do balanço de pagamentos, pressões inflacionárias muito limitadas e novos progressos na agenda de reformas ajudarão o Brasil a se manter no grupo de economias emergentes “mais resilientes”.

“Esse é outro e forte argumento para se esperar alguma queda na taxa do dólar”, afirmaram estrategistas em nota. (Reuters)

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente