COTAÇÃO DE 27/09/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,3780

VENDA: R$5,3790

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,3130

VENDA: R$5,5370

EURO

COMPRA: R$6,2562

VENDA: R$6,2591

OURO NY

U$1.750,16

OURO BM&F (g)

R$300,91 (g)

BOVESPA

+0,27

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Gestão

Comunicação humanizada propõe empatia no ambiente corporativo

COMPARTILHE

Crédito: Freepik

A “comunicação humanizada” ou “não violenta” é uma técnica de comunicação desenvolvida pelo psicólogo norte-americano Marshall Rosenberg e pode ajudar qualquer pessoa, mesmo em situações cheias de conflito como a guerra, a se comunicar de modo mais eficaz.

Segundo Dani Verdugo, empresária e headhunter que atua com Executive Search na THE Consulting, a habilidade de se comunicar tem sido cada vez mais necessária no ambiente corporativo. E ambientes com maior abertura ao diálogo, que propiciem um caminho conciliador e pacífico, promovem maior engajamento das equipes, melhoram e preservam a saúde mental dos profissionais, e, consequentemente, impactam os resultados.

PUBLICIDADE

A Comunicação Humanizada auxilia no exercício de entendimento quanto às emoções por trás das falas, produzindo reflexões e, consequentemente, reações mais tranquilas. Quando adotada dentro de uma equipe em uma empresa, a comunicação não violenta favorece a manifestação de todos os colaboradores e lideranças, pois cria um ambiente acolhedor.

“Isso não significa que não haverá debates ou discussões, e, sim, que será mais fácil chegar a um consenso, afirma Dani Verdugo.

Estruturada por quatro pilares: Consciência, Linguagem, Comunicação e Influência, a Comunicação Humanizada não é facilmente implementada. Mas se exercitada constantemente, acaba se tornando cultural e passa a integrar a “forma de ser” da companhia.

Abaixo, algumas dicas para exercitar a Comunicação Humanizada e se tornar um agente de transformação nas organizações:

• Evite pré-julgamentos sobre o que é “certo” ou “errado”;
• Não se compare, nem compare os demais a outras pessoas;
• Abandone o tom acusatório, pois ele causa reações defensivas;
• Explique suas necessidades com clareza;
• Se coloque no lugar do outro;
• Expresse seus pontos vulneráveis, caso se sinta confortável;
• Antes de responder a uma ofensa ou ataque, pense com calma e exercite sua empatia. Não responda no mesmo tom.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!